quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Costa Brasilis na paradisíaca praia de Santo André, Bahia

Os turistas mineiros são verdadeiros descobridores de paraísos tropicais no litoral brasileiro, começando pela vizinha Bahia. De tanto procurar lugares diferentes,eles acabaram encontrando Praia do Forte, Guarajuba, Imbassaí, Itacaré, Olivença, Arraial d'Ajuda, Trancoso, Santa Cruz Cabrália e todos os belos recantos que rodeiam Porto Seguro. Eles fazem o papel de verdadeiros garimpeiros à beira-mar e, gostando, voltam e contam para os amigos. Este boca-a-boca explica como as novidades se espalham rapidamente. 

O número de turistas da Grande BH e principais regiões do interior de Minas cresce sem parar em outros pontos do litoral baiano: Costa do Sauípe, Pitinga, Curuípe, Itacimirim, Belmonte, Itaperapuã, Araçaípe, Praia do Cruzeiro, Ponta Grande e Praia da Coroa Vermelha.

É na Costa do Descobrimento que os turistas mineiros sempre encontram novidades a cada verão. Assim foi com o Club Mar Paraíso, em Arraial d'Ajuda, e o La Torre Resort, em Porto Seguro. Ou anos antes no Villagio Arcobaleno e Costa Esmeralda, nos áureos tempos da falecida operadora Soletur.  Na última década, foi a vez do Costa Brasilis Resort, empreendimento de investidores italianos (Grupo Samadhy), nas proximidades de Santa Cruz Cabrália, numa praia paradisíaca a 30 km de Porto Seguro, no lugar chamado Santo André da Bahia - uma extensa faixa de mar cercada de belezas naturais por todos os lados.

Esta praia de Santo André fica numa privilegiada área da Mata Atlântica, num dos trechos mais bonitos da região onde os portugueses descobriram a Terra de Santa Cruz. O lugar é tão exclusivo que o turista precisa pegar uma balsa para chegar lá. Emoldurado por uma enseada com 13 km de praias virgens, o resort tem decoração em estilo colonial, completamente harmonizada com a paisagem. A água do mar é transparente.

São 122 acomodações entre apartamentos, sendo 19 bangalôs, todos equipados com ar-condicionado, TV a cabo,frigobar, cofre, internet, telefone e secador de cabelo. Móveis coloniais e louças de qualidade. Os apartamentos são  amplos e alguns adaptadas para portadores de necessidades especiais. A vila dos pescadores fica a 4 km de distância e a travessia de balsa dura 10 minutos no Rio João de Tiba.

 O Costa Brasilis faz a alegria de crianças e adultos com piscina de 1.000 m2 e todo o resort é rodeado por áreas gramadas, jardins tropicais e floresta de coqueiros. Os menores contam com clube infantil, pequeno parque de diversões e trilha ecológica. Uma equipe de recreadores toma conta das atividades de lazer para crianças e os mais crescidos, enquanto os adultos vão para as quadras de vôlei de areia, poliesportiva e de tênis, ou frequentam a academia.  Há hidroginástica todas as manhãs e aulas de danças baianas.

Ainda no item diversões, podem ser disputadas partidas de pingue-pongue, pebolim, bilhar, sinuca, cartas, xadrez e damas. Há uma sala de jogos bem equipada, além de colorido espaço infantil. Tem ainda cinema noturno e boate. A GJP Hotéis, de Guilherme Paulus, que administra atualmente o resort, encerra seu contrato em 31 de março e os donos reassumem o negócio. Tudo indica quer haverá uma ampla reforma.

Pratos típicos baianos no Restaurante Caravelas

O Costa Brasilis Resort tem 80% de sua clientela nos pacotes da CVC, com permanência de 7 dias, incluindo uma refeição diária nos pacotes - geralmente os jantares temáticos, com destaque para as noites típicas baiana, portuguesa, espanhola, francesa, mediterrânea e pratos nordestinos. Cozinha sob o comando do chefe Clebson. 

No Restaurante Caravelas são servidos café da manhã, almoço e jantar. O salão é amplo,com estações de frios e saladas, pratos quentes, risotos, sopas e caldos, e serviço de água, sucos, chá e café, além do buffet de sobremesas. O serviço podia ser mais rápido e eficiente, os hóspedes se queixam da vagareza tradicional baiana - uma falta de pressa generalizada.

Há boas surpresas nos cardápios, como postas de robalo grelhado, massas italianas, moqueca baiana, salmão defumado, peixadas, bacalhoada, paella espanhola, carne de sol com aipim frito (mandioca), omeletes, tapioca feita na hora e mingau de milho verde (quando é época). Para os amantes da culinária baiana, há acarajé, bobó de camarão e sarapatel. 

Entre os doces, apesar da fama da cocada baiana, predominam mousses, pudins, gelatinas, doces de banana, mamão, abacaxi e pêssego em calda, frutas da estação. O Café Bistrô, também junto da piscina, está fechado desde meados de dezembro e faz falta, pois garante mais privacidade. Em média, segundo o gerente geral Luiz Gustavo Alves, o Costa Brasilis recebe entre 280 a 320 hóspedes por semana. Média de 50 crianças, e mais de 80 nos feriados.





Shows de capoeira de mestre Pinguim às segundas-feiras

O Costa Brasilis deixa muito a desejar no quesito diversão noturna - aliás, parece feito mais para descansar do que para agitação, mesmo porque não tem baladas. No espaço coberto chamado Gazebo, junto das piscinas interligadas, a principal atração é o show de capoeira de mestre Pinguim, que teve apoio do hotel para reunir um grupo de jovens da comunidade de Santo André. Exibições nas noites de segunda-feira. Há capoeiristas promissores, revelando espantosa agilidade - alguns deles, adolescentes. E há duas  baianinhas capoeiristas na roda.

A música ao vivo podia ser em maior quantidade e com melhor qualidade. Boa ideia seria organizar horas dançantes para casais com música eletrônica em tom adequado, sem gritaria. Os monitores encarregados da diversão dos hóspedes têm mais boa vontade do que competência e profissionalismo. Em compensação, há boas dançarinas de forró, lambada e axé. 

Resta dizer que o resort oferece heliponto e transporte dentro de suas dependências. Tem poucas lojas de conveniência, salão de beleza, internet sem fio nas áreas sociais, sala de computadores e lavanderia. Precisando, há um centro de negócios bem montado.

Boa surpresa: pais e babás podem utilizar uma minicopa com eletrodomésticos, frutas e leite para preparar as refeições infantis, papinhas ou mamadeiras, sem custo. 

No Spa Ruby (mal divulgado), há seis salas para banhos e seis para terapias variadas e rituais de relaxamento do corpo, mãos, pés, rosto, toques energéticos e massagens. Estão à disposição hidromassagens, sauna e ofurô. 

Na alta temporada de verão, pacotes de uma semana, com passagem aérea, hospedagem e traslados, custaram cerca de R$ 5 mil financiados para 2 adultos e 2 crianças no mesmo apartamento. Para solteiro, um pacote semanal custa em torno de R$ 3.500. A operadora CVC tem pacotes regulares para o Costa Brasilis durante todo o ano, e fretamentos de domingo a domingo com voos da Gol. Excursões financiadas em 10 vezes sem juros. 

Outra opção econômica é comprar o trecho aéreo pela internet e fazer reserva direta no resort, pelo número (73) 3282-8200. A GJP Hotéis tem serviço de discagem gratuita: 0800-600-8088. Outra forma de contato:reservascostabrasilis@gjphoteis.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário