sábado, 1 de junho de 2013

Tango dançado nas ruas e praças de Buenos Aires, uma permanente atração para todos os visitantes




Mais do que nunca, a Argentina é um destino natural para visitantes das Américas e Europa -

e mais ainda para seus vizinhos da América do Sul - como Brasil, Uruguai, Chile, Paraguai, Peru, Equador etc. Apesar de todas as dificuldades econômicas,e na esteira de várias crises políticas, a Argentina ficou mais famosa e reconhecida - mundialmente falando - desde que o cardeal arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mário Bergoglio, se tornou o Papa Francisco e está fazendo o Vaticano viver dias de grande comoção e exposição internacional.

O período de junho, julho e agosto é muito indicado para os praticantes de esportes de inverno (ver na sequência do blog). Com o dólar nas alturas, apesar de todas as restrições para sua compra, e o real sendo trocado na maioria das casas de câmbio (média de 2,50 pesos por real), os brasileiros chegam em bandos, lotando os voos diários da Aerolineas Argentinas, TAM, Gol e LAN.

Os shows de tango nunca caíram da moda, mas estão novamente em alta. O Papa se confessou admirador dos grandes intérpretes argentinos, como Carlos Gardel. Os shows de tango, dançado por exímios bailarinos, acontecem todas as noites nas casas de espetáculos do centro histórico: Tango Mio, El Viejo Almacén etc.
.

O tango dançado na rua é outra atração habitual. As mulheres usam vestidos colados no corpo, sempre reluzentes, e os homens se vestem impecavelmente de preto - uns com chapéus na mesma cor, outros sem. Com acompanhamento de um bandoneonista, eles fazem suas piruetas e exibem passos que lembram um balé a dois, mas de rostos colados.

Alguns passos exigem um requintado malabarismo, esforço físico e perfeita sintonia entre o homem e a mulher - ela vai terminar sempre nos braços de seu amor ou simples amigo, ao final de cada apresentação. 

Há shows de tango ao vivo, diariamente, nos quarteirões de pedestres da Calle Florida. Outros espetáculos de rua se espalham pela cidade, como na Feira de Arte e Artesanato de San Pedro Telmo (Santelmo), na Recoleta, no shopping Galerias Pacífico e locais de grande movimento.

É claro que, ao final de cada espetáculo ao ar livre, e enquanto agradecem as palmas do público, vem o moço do chapéu e os dançarinos esperam que os turistas  endossem suas  palmas com alguma nota de euro ou dólar, mas real também serve. Essa receita turística é vital para manutenção do casal, nesses dias de crise e inflação alta - por mais que se tente esconder. Como anda fazendo também seu principoal parceiro comercial e vizinho, cuja capital é Brasília-DF.
Tango dançado nos espaços públicos de Buenos Aires, de noite e de dia.     




La Boca e Caminito, destino obrigatório dos visitantes internacionais


Ir a Buenos Aires e não visitar o bairro típico de La Boca e as casas pequenas e coloridas de Caminito é como ir a Roma e não ver o Papa. Talvez muitos visitantes deixem a cidade sem conhecer o Parque Palermo, Pátio Bullrich e outros shoppings, mas certamente não vão deixar de conferir  Caminito e La Boca.

O bairro lembra a  chegada dos imigrantes italianos no século 19, viajando quase sempre em pequenos navios - transportando mais cargas do que passageiros. Alguns remanescentes desses barcos, totalmente enferrujados, ainda podem ser vistos no antigo porto.

A tradição italiana ainda é muito forte no local. As casas coloridas são pequenas, quase sempre com 2 andares e minúsculas janelas. Predominam as cores amarelo, verde, vermelho e azul. São moradias pequenas, coladas umas nas outras.

Há shows de tango na calçada, músicos e instrumentistas, e pintores profissionais e amadores apresentando suas aquarelas e telas. A loja El Conventillo, vista nesta edição, é um bom lugar para compras de recordações de viagem: artesanato em metal,esmalte, couro, madeira e palha; bijuterias, colares, pulseiras e brincos; bonés e camisetas; roupa feminina em algodão (agora no inverno predominam as de lã);e uma infinidade de postais, cuias de chimarrão com acessórios em prata, tambores de couro, flautas, porcelanas pintadas à mão, camisetas oficiais do Boca Juniors e outros times.


A loja El Convetillo, em Caminito, encanta os turistas pela variedade do artesanato e recordações de viagem.


O tempo mínimo gasto para um passeio em Caminito é de 2 horas. Os táxis em Buenos Aires continuam muito baratos. Pode-se experimentar as tradicionais empanadas recheadas de carne e queijo, à venda nas padarias e lanchonetes de La Boca. Melhor se forem acompanhadas por uma cerveja Quilmes bem gelada. 

E o final da visita pode terminar no Estádio La Bombonera, local dos jogos do Boca Juniors, que foi eliminado nesta Copa Libertadores pelo Newell's Old Boys, próximo adversário do Clube Atlético Mineiro.

 
Depois da visita ao Bombonera, um espécie de lugar sagrado para os fanáticos torcedores da camisa azul e amarela, pode-se jantar em La Boca mesmo, ou pegar o táxi e pedir para parar na Costanera Sur, onde estão alguns dos principais restaurantes especializados em "parrilladas".
 
  
Os mais exigentes acabam escolhendo a região de Puerto Madero, emoldurada por magníficos hotéis e transformada num reduto de boas lojas e fina gastronomia. Destaque para as carnes nobres e bife de chorizo do restaurante Hereford.  San Isidro é outra boa indicação para experimentar um bife de chorizo ou massas italianas, além de contar com um excelente shopping.


              O Cabildo é um dos lugares que lembram o Papa Francisco

Com sua simplicidade, seu jeito espontâneo, seu sorriso cativante e a força de suas palavras, o Papa Francisco conquistou milhões de pessoas logo na noite da sua primeira aparição na janela do Vaticano. Em vez dos formalismos, exageros nos paramentos religiosos, e outras formas de ostentação, o novo Papa procura se vestir sempre de maneira  humilde. Nada de crucifixos de ouro, sapatos vermelhos, gestos afetados e exagerado formalismo. 

O mundo inteiro espera muito dele, como apóstolo da paz e inimigo das desigualdades sociais, colocando o dedo nas feridas e cobrando mais coerência dos poderosos. Nós teremos chance de vê-lo de perto, daqui a um mês e meio, na Jornada Mundial das Juventude, no Rio, e rapidamente em Aparecida do Norte.

Desde a escolha de Bergoglio como novo Papa, os argentinos vivem uma espécie de êxtase coletivo nacional, e são olhados de outra maneira pelo mundo afora. A autoestima dos moradores de Buenos Aires está em alta - afinal, eles foram os vizinhos mais próximos do Papa Francisco, e dividiram o espaço com ele no metrô e nos ônibus urbanos (quase sempre, velhas jardineiras).

Entre os lugares que mais lembram o Papa, estão a Catedral Metropolitana e, junto dela, o prédio branco do Cabildo, à sua direita no começo da enorme Plaza de Mayo. Ao fundo, a Casa Rosada, sede do governo. Sentindo um interesse cada vez maior perlas origens e raízes do Papa Francisco, algumas agências de viagens e operadoras já organizam roteiros para conhecer a casa onde nasceu, o palácio arquiepiscopal e as principais igrejas que frequentou.

Apesar de sua simplicidade, o prédio branco do Cabildo acabou se transformando num dos lugares mais fotografados de Buenos Aires - e tão ou mais importante do que o Obelisco da Av. Nove de Julho, a Plaza de Mayo, o Parque Palermo e o Cemitério da Recoleta, onde estão os heróis nacionais. 

O turismo na Argentina vive um grande momento, e você pode conferir no site www.argentina.travel. O país, que tem 95,3% de seus adultos alfabetizados, melhorou sua expectativa de vida, que antes era de 68 anos para homens e 74 anos para mulheres. Milhares dos pessoas já ultrapassaram os 90 anos. Buenos Aires e sua região metropolitana concentram mais de 1/3 da população do país.

Na temporada de esqui na neve, os principais centros de esportes de inverno estarão lotados de brasileiros, como  San Carlos de Bariloche, quase na fronteira com o Chile, famoso não apenas pelo Cerro Catedral, como também pelo  lago Nahuel Huapi e o bosque Los Arrayanes, cenário do filme de Bambi, produzido por Disney. Outro destino muito procurado é San Martin  de los Andes, na região de Neuquén, emoldurada pelas neves eternas do vulcão Lanin.


Excursões para a Argentina estão disponíveis nas principais operadoras e agências - como CVC Viagens, Abreutur, Visual Turismo, Voetur, Nascimento, Master Tours, Primus, Belvitur, Tia Eliane, Interpool e outras

      Voos diários de BH/Confins para Buenos Aires, com jatos Embraer 190

Neste início de junho, como estava previsto, começou a operação do novo voo diário entre Belo Horizonte e Buenos Aires, pela Aerolineas Argentinas. A empresa acredita muito no sucesso desta rota. Decolagens de Confins à 1h45 da madrugada, voo AR-2267, com pouso no Aeroporto Internacional de Ezeiza (EZE) às 5h25 da manhã.

O voo está sendo operado com jatos Embraer 190, com capacidade para 92 passageiros, sendo oito na classe chamada Econômica Comfort, as duas primeiras fileiras. Como acontece nos jatos brasileiros, produzidos em São José dos Campos-SP, as poltronas são dispostas na formação 2+2, sem o incômodo passageiro do meio.

No regresso, o voo tem o número AR-2266, partindo de Buenos Aires às 21h55 e pousando em Confins à 1h05 da madrugada. Tanto de Ezeiza como do Aeroparque, aeroporto central, a empresa oferece conexões para as principais cidades argentinas, como Mendoza, Córdoba, Rosário, Mar del Plata, San Carlos de Bariloche, Neuquén etc.

No lançamento do voo, a Aerolineas programou uma viagem de familiarização para 10 convidados de BH, incluindo agentes de viagem e operadores, e órgãos de imprensa. O grupo foi liderado por Wilson Guimarães Campanelli, promotor de vendas no Rio. No roteiro, dois dias em Bariloche e dois na capital da Argentina.

Neste início de operaçõs erm Minas, a Aerolineas criou uma tarifa promocional de US$ 199 mais taxas, bilhete de ida e volta. O preço regular para o voo será de US$ 399, tarifa bem camarada para quem pretende esquiar em Bariloche, ou fazer compras e passeios em Buenos Aires.

Na postagem deste blog, os US$ 199 representavam R$ 413,92, com o dólar de emissão cotado a R$ 2,08. As taxas de embarque, nos 2 países, totalizam R$ 194,41 -os bilhetes são financiados em até 6 parcelas sem juros nos cartões.

Reservas e mais informações pelo DDD 0800-0005050. Visite o site www.voeaerolineas.com.br
 



         Aerolineas Argentinas, 67 anos de história e uma frota de 57 jatos
 
Fundada em 1946, com sede em Buenos Aires, a Aerolineas Argentinas vem operando voos regulares há 67 anos  e está presente no Brasil há várias décadas. Seu diretor geral é Ariel Rodriguez, com grandes planos para aumentar sua participação no turismo brasileiro e estimulando um maior intercâmbio comercial entre os dois países.

O cargo de diretor  geral, no Rio, foi ocupado por mais de 40 anos pelo executivo Alfredo Rodriguez, que sempre teve um excelente relacionamento com a aviação, o trade turístico e a imprensa. Exerceu o cargo de presidente da Asseac, entidade que congrega executivos da aviação civil. Faleceu há 4 anos.

Sempre com escalas no Aeroporto Internacional do Rio, a Aerolineas ofereceu no passado voos diretos do Galeão (GIG) para destinos nos Estados Unidos, como Miami, e para a Europa, como Madri, Paris e Londres.

Hoje, a empresa está mais concentrada no mercado da América do Sul. Sua frota, de 57 aeronaves, é composta por 20 jatos Embraer 190; 23 aparelhos Boeing 737/700; quatro Boeing 737/800;  e quatro Airbus A340-200 e seis da série 300, estes para as rotas mais longas. Antigamente, a empresa operava com jatos Boeing 747/200 e jatos DC-9 e MD-80.

A presença da Aerolineas no Brasil conta agora com voos diários partindo de Belo Horizonte/Confins e Porto Alegre; quatro frequências do Rio para Buenos Aires por dia, mais uma com escala em Puerto Iguazu, província (estado) de Misiones, na fronteira com o Brasil e Paraguai. De Guarulhos, são seis voos regulares, diariamente. Há fretamentos especiais no auge da temporada de esqui.



 





Um comentário:

  1. Tio Hélio, só hoje voltei a utilizar ativamente o blog e resolvi vir aqui ver como está seu blog.

    É sempre muito bom ler textos bem escritos, com as palavras precisas.

    Um grande abraço do sobrinho,

    Márcio

    ResponderExcluir