sábado, 13 de julho de 2013

PARIS- FRANÇA


A CIDADE LUZ CELEBRA A DATA NACIONAL





Paris é uma festa para os olhos e o coração - bela de qualquer ângulo, charmosa e elegante, incrivelmente sedutora e irresistível, uma espécie de Capital do Mundo por ser tão querida e admirada. São mais de 70 milhões de visitantes por ano.
Destino Internacional número 1 entre mais de 210 países do planeta Terra. 

Os francês pronunciam "Parri". Os de língua inglesa dizem "péuris". Mas, não importando a pronúncia,  a grafia é Paris mesmo, na maioria dos idiomas, embora os italianos abusem e a chamem de Parigi.

Este blog homenageia nesta semana a capital francesa,  no seu momento culminante: a celebração da Data Nacional, em 14 de julho, com um desfile monumental na Avenue des Champs-Elysées. São 231 anos desde a Tomada da Bastilha em 1792. Paris é digna de todas as honras, pela sua importância histórica, cultural, política, econômica e social.

Desde a tenra infância, ou no começo da juventude, a gente já sonha conhecer Paris e faz planos. Para alguns, mais do que sonho, a cidade-luz se torna uma obsessão.A gente se imagina frente a frente com o Arco do Triunfo, Torre Eiffel, Notre Dame e Ile de Saint Louis, Trocadero, Place Vendôme, Place de la Concorde, Museu do Louvre, Jardim das Tulherias, Assembléia Nacional, Rive Gauche,  Ponte Alexandre III, Torre Montparnasse, Ópera Garnier, Sainte Chapelle, Madeleine e Montmartre.


Outros se imaginam mergulhados nas alegres e devassas noites de Pigalle, assistindo às bailarinas com seios de fora e às agitadas dançarinas de cancan no Moulin Rouge e Le Tabaris Latin. Um show e jantar com champanhe, no Lido, que fica na Av. Champs-Elysées e está lotado todas as noites, também com um festival de seios de fora. 

Outros visitantes buscam conhecer os castelos do Vale do Loire, as pequenas cidades da Alsácia, as praias da Riviera Francesa e visitar as adegas de vinhos da Borgonha. Ou querem ir à Disneyland Paris, antiga Euro Disney. Ou pretendem assistir aos jogos do Paris Saint Germain; às 24 Horas de Le Mans e ao Tour de France, talvez a prova ciclística mais famosa do mundo.

A cidade luz é uma festa para os olhos.


Os sonhos envolvem tudo o que Paris significa para a humanidade, como berço da arte e cultura: La Gioconde, a Mona Lisa do Museu do Louvre;  Grand Palais, Petit Palais e Museu d' Orsay; um dia inteiro de visita ao Palácio de Versailles; o túmulo de Napoleão nos Invalides; a riqueza cultural do Quartier Latin e Montparnasse; o legado intelectual da Sorbonne; os grandes mestres do Impressionismo, como Cèzanne e Renoir, e as esculturas de Rodin.  

Mas Paris engloba outros sonhos: a  celebração do Ano Novo por toda a cidade; as sofisticadas comidas do Fauchon; os melhores perfumes do mundo à disposição na Rue de Rivoli; os desfiles de alta moda; um desembarque nas Gares du Nord, de l'Est, d'Austerlitz, Gare Saint Lazare e Paris-Bercy. Um passeio pelo trem TGV entre as principais cidades francesas, ou para capitais vizinhas, como Bruxelas (trem Thalys).

Paris continua alegre, convidativa e empolgante. A Maison de la France, órgão encarregado do marketing e divulgação turística,  sabe que os brasileiros amam Paris e o número de visitantes deve aumentar a cada ano, com ou sem crise econômica. Paris vale qualquer esforço, porque, de repente, se transforma num sonho de olhos abertos para quem acaba de chegar.

O MONUMENTAL DESFILE PELA  AV. CHAMPS-ELYSÉES

Com cinco pistas em cada direção, e com 1.910m de extensão desde a Place de la Concorde ao Arco do Triunfo, a Av. Champs-Elysées é o cenário privilegiado do grande desfile civil e militar que comemora mais um aniversário da Tomada da Bastilha. É a ocasião em que a França mostra ao mundo tudo que dispõe de mais moderno, em vários campos de atividades, mas com grande enfoque político e poderio militar.

O desfile da Guarda Republicana é um dos pontos culminantes da festa, pelo impressionante número de participantes, todos em trajes de gala, e precedidos por guardas montados em cavalos também enfeitados para a ocasião. As laterais da avenida estão enfeitadas com as três cores da bandeira francesa: azul, branco e vermelho.

Bandas marciais e fanfarras, grupos de veteranos de guerra, e representantes de muitas associações e segmentos de atividades também fazem parte do desfile, que é uma espécie de reverência ao passado - como a lembrança dos heróis da Resistência Francesa tentando sabotar as tropas e tanques nazistas.


Para empolgar ainda mais os assistentes, jatos supersônicos da Força Aérea Francesa passam sobre o local do desfile, soltando fumaça nas corres da bandeira nacional. É bom lembrar que a França é a pátria dos caças supersônicos Mirage e do revolucionário jato Concorde. E que jatos comerciais da Airbus Industrie são montados em Toulouse, no sul da França. 
 
A Avenida Champs Elysées, com 1.910 metros de extensão, é o cenário do monumental desfile das celebrações da Data Nacional da França, em 14 de julho.

O desfile fala de guerras, mas também de cidadania, reconstrução e esforços para a paz. A França, embora enfrentando alto índice de desemprego, e constantes manifestações políticas e sociais, parece fazer no dia 14 de julho uma pausa para reflexão, pensando num futuro melhor.


     PLACE DU TERTRE, NO ALTO DE MONTMARTRE

Um dos principais pontos de concentração de artistas fica no fica no alto de Sacré-Coeur de Montmartre, com acesso pela estação de metrô Abesses (importante incluir o funicular na compra do bilhete). Vale a pena aguentar a fila do funicular porque a subida até o topo do morro inclui mais de 300 degraus.

Além da tradicional Basílica do Sagrado Coração, que já vale a  visita, a subida por uma rua lateral, calçada em pedra, leva à Place du Tertre, a praça em forma de quadrado onde ficam talentosos pintores profissionais ou estudantes de arte, ainda amadores, apresentando seus trabalhos.
Junto à Basílica de Sacré- Couer de Montmartre estão famosos restaurantes de Paris e exposições de quadros de talentosos pintores.


Toldos vermelhos enfeitam a praça, e os pintores trabalham também sob as árvores. As motivações de seus quadros são aquelas tradicionais: margens do Sena, cafés e pontes de Paris, silhueta esguia da Torre Eiffel, Place de l'ètoile (o Arco do Triunfo fica bem ao centro), a imponência de Notre Dame, e paisagens em geral. Os retratistas mostram rostos conhecidos do cinemas e dos palcos. E há sátiras envolvendo políticos.

Há muitos caricaturistas em volta, destacando-se pela rapidez de seus traços. Outros retratistas fazem trabalhos mais elaborados, geralmente pintando só o rosto, mas com incrível perfeição. A praça se destaca ainda pelos restaurantes de gastronomia variada, como o Chez Eugene, e as minúsculas lanchonetes especializadas em crepes doces e salgados, a partir de 3 euros cada. 

O comércio na praça e seu entorno é o mais variado possível: camisetas, bonés, bandeiras, flâmulas, echarpes, postais, lembranças de viagem e uma infinidade de artigos. Muita coisa é "made in China Reproduções dos castelos do Vale do Loire e das atrações parisienses podem ser compradas por toda a praça. Há lindas aquarelas a preços baixos.

Embora haja movimento na Place du Tertre desde a manhã, a melhor hora para visitá-la é no final de tarde, prolongando-se pela noite a dentro. Um bom lugar para jantar. E uma das melhores vistas do pôr do sol em Paris.


  

VOANDO DE BH A PARIS VIA LISBOA, PELA TAP PORTUGAL

Passageiros de Belo Horizonte e sua região metropolitana, e de municípios em várias regiões mineiras, já não precisam mais fazer demoradas conexões com troca de avião em Guarulhos ou no Aeroporto Internacional do Rio, caracterizados pelo desconforto e mau serviço. Eles podem embarcar no Aeroporto Internacional BH/Confins (mesmo com toda a precariedade e deficiências nas instalações) e viajar até Paris via Lisboa, nos jatos Airbus A330-200 da TAP Portugal.

Esta é a conexão mais fácil, e com a vantagem que muitos passageiros desconhecem: é possível trocar reais por euros no Aeroporto Internacional de Lisboa, pois há agências da Western Union (logotipo amarelo e preto) tanto na área de  chegada como nos embarques e conexões.

Outra vantagem de ir via Lisboa: as chegadas em Paris são no Aeroporto Orly Ouest (ORY), em vez de descer no Aeroporto Charles de Gaulle (CDG), muito mais distante. O táxi de CDG para um hotel central custa mais de 70 euros. Mas pode-se também ir de trem.

Para quem embarca pela TAP no voo TP-056, partindo de Confins e pousando em Lisboa às 5h55 da manhã seguinte, a primeira conexão para Paris é às 6h55 da manhã, voo TP-432, aterrissando em Orly às 10h20. Se, em razão da demora na passagem pela Imigração, não der tempo para este voo, existe outro às 9h05: TP-434,  pousando na capital francesa às 12h30.

São seis voos diários Lisboa/Paris e vice-versa. O último sai às 19h35, voo TP-446, para quem prende chegar à França de noite, aproveitando a escala ou o último dia em Lisboa. É bom lembrar que, além de Paris, a TAP serve a outras cidades francesas, como Nice e Marselha. E tem conexões para mais de 50 destinos na Europa e África.

Para quem volta de Paris pela TAP, pode sair da  cidade-luz às 6h30 da manhã, despachando direto sua bagagem, e chegar às 7h55 pelo voo TP-447, a tempo de pegar a conexão para BH/Confins, às 9h30 da manhã, voo TP-051, pousando em solo mineiro às 15h10.

O movimento é tão grande entre Minas Gerais e Portugal que os voos diários da TAP estão lotados nesta segunda quinzena de julho. O menor preço de um bilhete de ida e volta é US$ 1.799 mais taxas, financiados em 5 parcelas sem juros nos cartões. Nas tarifas mais baixas, como US$ 1.290,  nenhuma delas está disponível no sistema de reservas.
Informações pelo fone 0300-210-6060.

A TAP Portugal tem escritório na Savassi, em Belo Horizonte, à Rua Fernandes Tourinho 147, sala 401, aberto de segunda a sexta-feira  entre 9h e 17h30. Você será atendido por Leslie Gosling, Eliane, Adriana e Juliana. O representante em Minas é Carlos Tavares Dias, que está há cinco anos no posto, desde o início da operação dos voos diretos entre Portugal e MG.



PARIS, OPÇÕES DE VIAGENS PARA O ANO INTEIRO


Paris é uma atração 365 dias por ano, e 366 nos bissextos. E de qualquer jeito: com sol e céu azul, ou quando chove (a chuva lhe dá um encanto especial, principalmente nas margens do Sena); quando está nevando e faz frio, como na virada do ano, ou nos meses quentes do verão (julho e agosto); no começo da primavera, em março/abril, ou no esplendor do outono, em outubro e novembro.

Há opções de viagens para todos os gostos e orçamentos. Todas as grandes operadoras brasileiras e internacionais aqui representadas oferecem roteiros para Paris o ano inteiro, como a Agência Abreu, um retrato de Portugal e presente no mercado desde 1840; roteiros da Europamundo, Turisplan e Iberojet; viagens regulares da CVC, maior operadora da América Latina e líder no Brasil; e excursões organizadas por operadoras como Master Turismo, Primus, Belvitur, Visa, Interpool, Turisplan, Tia Eliane, Porto Velho, Estação de Turismo, Unitour e outras empresas.

Destaque também para os pacotes organizados pela Nascimento Turismo, Agaxtur, Voetur, Maktour e grandes operadoras que formam  o conglomerado da Braztoa, com mais de 70 empresas atuando no mercado nacional e baseadas em São Paulo ou Rio.

Entre os hotéis oferecidos pelos pacotes da CVC Viagens, estão o Campanile Bastille, perto da Praça da Bastilha e do charmoso bairro Le Marais (www.hotel-campanile-bastille-paris.federal-hotel.com); Hotel Pavillon Saint-Augustin, muito perto de dois símbolos de Paris, que são a  Galleries Lafayette e a bela Ópera Garnier (www.saintaugustin.parishotels.it); Hotel General, próximo ao Le Marais e Beaubourg-Centre (www.generalhotel.com); e o Hotel Le Luttré, próximo ao bairro de St. Germain e os Jardins de Luxemburgo, e também perto da Torre de Montparnasse (www.hotellittre.com).

Também estão nos pacotes da CVC os hotéis Central St. Germain, localizado no coração de Saint Germain des-Prés e perto da Universidade de Sorbonne e Jardins de Luxemburgo (www.centralsaintgermain.com); o Pavillon Losserand Montparnasse, ao sul do bairro com este nome e acesso pela estação de metrô Pernety (www.pavillon-losserand-montparnasse.com). 

Em geral, os hotéis turísticos de Paris têm de 45 a 60 apartamentos, em prédios de 3 ou 4 andares, com elevadores pequenos. O pessoal em serviço é mínimo, devido à tendência geral de redução de custos. Mas a maioria dos atendentes fala ou entende inglês. Nas funções mais modestas, predominam os asiáticos, africanos ou latinos.

A rede hoteleira da capital francesa é variadíssima, pois vai dos luxuosos Hotel Ritz, De Crillon, George V, Louvre Concorde e outros de 5 estrelas aos modestos hotéis Ibis e Formule 1 da Rede Accor. Há uma grande variedade de ofertas com as bandeiras da Marriott, Hilton, Sheraton, Four Seasons, Inter-Continental, Holiday Inn,  Grand Hyatt, Sofitel, Mercure, Novotel etc. E não podem ser esquecidos os hotéis Le Méridien Étoile e Montparnasse, tradicionais e acolhedores.


                     ONDE COMPRAR EXCURSÕES 

Alguns telefones úteis de operadoras e agências mineiras, para opções de pacotes e mais informações: Master (3330-3655/3505-3655); Primus (3228-6000); Interpool (3261-7088); Tia Eliane (3201-5900); Turisplan (3227-8785); Belvitur (3290-9090); Sunshine  (3335-3340); Porto Velho Turismo (2129-7337); Unitour (3282-4600).

Mais indicações sobre Paris nestas empresas: Duomo Turismo (3284-1062); Alfatur (3491-5050); Fredtour (3313-1858; Zênithe Travel (3225-9495_); Plenum (3282-5350); Big Travel (3227-6949); Alpino (3335-4637); LCN Viagens (3262-2218/4747); Sobral (3281-9242); e Speed System (3298-1000)

 


 
 
 
 
 










   

Nenhum comentário:

Postar um comentário