sexta-feira, 26 de julho de 2013

VIAGENS MARÍTIMAS


BRASIL/EUROPA NOS NAVIOS COSTA FASCINOSA E  FAVOLOSA

O Costa Fascinosa, de 114.500 toneladas, tem capacidade para 3.780 passageiros - sendo irmão gêmeo do Costa Favolosa, que também vem ao Brasil
  
Mesmo tendo alguns dos piores e mais caros portos do mundo, há no Brasil um mercado de cruzeiros marítimos com grande potencial de crescimento - não só entre dezembro e março, nas férias de verão, mas em qualquer época do ano. Basta saber escolher e analisar as vantagens e facilidades que cada empresa oferece - como Royal Caribbean, Costa Cruzeiros, NCL-Norwegian Cruise Line, MSC Cruzeiros, Carnival, Princess Cruises, Holland America Line, Silversea, Ibero Cruceros, Pullmantur etc.

Entre as viagens mais atraentes, estão os cruzeiros marítimos entre Europa/Brasil, 18 noites, em novembro, e o retorno Brasil/Europa, em março. Escalas em lugares bonitos como Santa Cruz de Tenerife, Ilhas Canarias (Espanha), e Funchal, capital da Ilha da Madeira (Portugal). E passeios e compras em Recife, Maceió e Salvador. Partidas da Europa por Savona, na Liguria italiana, com desembarque sempre no Rio. E no retorno, embarques no Rio e final de viagem em Savona (Costa Favolosa) ou Veneza (Costa Fascinosa) - todos os detalhes mais à frente..

Vantagens dessas viagens: navios mais vazios, serviço mais personalizado, mais tempo para desfrutar das mordomias e facilidades a bordo. Mordomias que vão dos toboáguas azuis nos decks mais altos ao teatro com 3 andares e shows diários, música para dançar, cinema 4D, cassino, discoteca, simulador de Grand Prix, cinco restaurantes, 13 bares, clube infantil (Squok Club) com sua própria piscina, academia de ginástica, sauna, banho turco, quadra poliesportiva e um completo Spa Samsara.  

No lançamento deste blog em janeiro passado - e já com mais de 2.600 acessos em 40 países -, prometi que seria dada uma ênfase especial aos cruzeiros marítimos, que já foram descobertos por muitas famílias, mas ainda faltam outras milhares. Os navios ainda não foram suficientemente divulgados (culpa das empresas), e fala-se muita bobagem sobre medo de claustrofobia, enjoos constantes etc.

Hoje, o tema principal são os cruzeiros nestes dois navios da Costa Crociere, antiga Linea C do inesquecível Eugenio C. A empresa opera viagens marítimas há mais de 60 anos e tem forte tradição no Brasil. Por aqui já aportaram, além do Anna C, Federico C e Enrico C, também os navios Costa Victoria, Fortuna, Magica, Concordia ("naufragado" em janeiro de 2012 por falha humana), Costa Pacifica, Serena e agora o Favolosa e Fascinosa, que estreiam neste verão. Veja mais sobre eles, os demais da frota (mais de 200 viagens disponíveis)  e seus roteiros no site www.costacruzeiros.com.br




RECEITA: COMPRAR OS CRUZEIROS  6  MESES ANTES

Há uma verdade básica quanto às viagens de navio: quanto mais antecipada for a compra, maiores as vantagens - começando pela escolha das melhores cabines. Quem deixa para a última hora acaba pagando mais caro, e se contentando com as que sobraram. E o dólar pode ter subido, encarecendo as passagens. E os voos de conexão podem estar lotados.

Nessas horas, é muito valiosa a experiência pessoal. Minha mulher e eu fizemos duas travessias Europa/Brasil, com duração de 18 dias cada e embarcando na Itália.. A primeira, pelo navio  MSC Armonia, em novembro de 2004, partindo de Genova. A segunda, pelo já saudoso Costa Concordia, em novembro de 2009, embarcando em Savona. As passagens foram compradas com oito meses de antecedência, em ambos os casos.

Considero este o prazo ideal, ou seja, comprar em julho/agosto os cruzeiros de volta à Europa em março de 2014; e adquirir em março as viagens com embarque marcado para novembro. Como há financiamento em 10 vezes sem juros na Costa e outras empresas, sem entrada, a melhor solução é sempre pagar a viagem completa, ou pelo menos 80%, antes do embarque. Decidir na última hora, com afobação, significa sempre custo maior.

Focalizando as viagens do Brasil para a Itália, em março de 2014, serão por dois navios da Costa - o Fascinosa e o Favolosa, ambos com 114.500 toneladas e capacidade para 3.780 passageiros. Têm 290m de comprimento por 35,5m de largura. Velocidade normal de 21,5 nós, e máxima de 23 nós, pouco mais de 40 km/hora. Ambos chegam ao Brasil em  meados de dezembro próximo e vão operar vários cruzeiros no Atlãntico Sul e litoral brasileiro, e incluindo em alguns Buenos Aires e Punta del Este.

Esses cruzeiros de volta à Europa são muito baratos, porque os navios partem com ocupação de cerca de 30% de sua capacidade normal - então, sobra espaço e as passagens custam muito menos. Os membros do CostaClub levam acompanhante de graça, só pagando sua taxa marítima. É o sistema 2x1. Há também descontos de 10% a 15%, variando segundo a categoria do passageiro - que pode ter cartão Acquamarine, Coral ou Pearl. Há sistema de acúmulo de pontos.Cada noite paga a bordo representa 100 pontos. 

Nos cinco restaurantes a bordo, o melhor da gastronomia italiana - antipastos, coquetel de camarões, carpaccio, mariscos, atum marinado, caldos quentes, massas de vários tipos, e pratos à base de filé, lombo, peixe e frango. Sobremesas típicas italianas, como o tiramisu, ou sorvetes, tortas, massas folhadas e pudins. Há também frutas e queijos finos com crackers. Na adega, os melhores vinhos da Toscana, Lombardia e Veneto.


Os dois transatlânticos possuem 1.508 cabines, das quais 524 com varanda, 58 suites (todas com varanda Premium), 91 cabines com acesso ao Spa Samsara, com 6.000m2 em dois níveis e 12 suítes também com acesso direto. 

Destaques no Spa: salas de tratamento e massagens, cabeleireiro, solário de raios UVA, piscina e talassoterapia. Todos os preços no navio são em dólar ou euro. Há lojas Duty Free, perfumaria, jóias e bijuterias, relógios finos, brinquedos, bonés, camisetas, agasalhos, artesanato, bolsas e roupas num completo shopping center.

Nos restaurantes dos navios da Costa, os passageiros encontram o melhor da gastronomia italiana em ambientes finos



SUA TRAVESSIA PODE SE PROLONGAR ATÉ VENEZA

O maior destaque desta temporada de verão 2013/14 é o cruzeiro de retorno pelo navio Costa Fascinosa, que parte de Santos no dia 16 de março, e do Rio no dia 18, navegando na direção de Salvador, Maceió e Recife. A travessia do Atlântico rumo ao Hemisfério Norte começa em 22 de março na capital de Pernambuco, e serão seis dias e seis noites em pleno mar, com profundidades de até 4.500m.

Na manhã do dia 29, o Fascinosa escala em Santa Cruz de Tenerife, uma das mais belas entre as Ilhas Canárias; e às 16h parte na direção da maravilhosa Ilha da Madeira (terra de meu amigo Isidro Pita e família), escalando na capital Funchal entre 9 e 17 horas. Não deixe de experimentar a cervela local, Coral, e o bacalhau de várias formas, além da espetada de carnes.

A próxima cidade será Malaga, na costa da Espanha, culta e atraente, escalando de 13 às 19 horas (1° de abril). Na continuação desta viagem de 22 dias, em vez dos 18 habituais, o Costa Fascinosa navega rumo a La Valetta (Malta), onde chega em 4 de abril, e fica de nove da manhã até duas da tarde. No dia 5, escala em Corfu, uma das mais fascinantes ilhas da Grécia (14 às 19 horas). No dia 6, domingo, os passageiros vão conhecer Dubrovnik, Croácia, de oito às 13 horas. E no dia 7 de abril, desembarcam em Veneza a partir das 9h da manhã.

Apenas como referência, as tarifas com desconto começam em US$ 4.089 mais taxas por pessoa em cabines internas (sem vista), mas o custo normal é de US$ 7.369;  valores de US$ 5.249 nas externas simples e US$ 7.139 nas externas com varanda. Suítes com varanda por US$ 9.869. 

O custo mais alto é da Samsara Gran Suite com varanda e jacuzzi, que vale US$ 25.319, mas sai por US$ 14.069.  Em todos os casos, os valores são acrescidos de taxas portuárias de US$ 1.367. Houve um grande aumento porque antes o custo normal era de US$ 380. Mas este roteiro inclui mais portos, e os terminais brasileiros continuam entre os mais caros do mundo (Santos, disparado na frente).

Já o trecho Brasil/Europa pelo Costa Favolosa parte do Rio em 25 de março, com escalas em Salvador (dia 27), Maceió (28) e Recife (29). Seis dias inteiros de navegação, entre 30 de março e 5 de abril, quando escala em Santa Cruz de Tenerife. Próxima escala na Ilha da Madeira, de 9 às 17h no dia 6; e mais três dias em alto mar até atracar em Savona no dia 10 de abril. Total de 16 noites

Neste cruzeiro, custo por pessoa mais taxas: cabines externas desde US$ 3.149 (custo normal de US$ 5.669); externas a US$ 4.089; externas com varanda desde US$ 5.459 e suítes com varanda a US$ 7.769. Samsara Gran Suite por US$ 9.549. Taxas portuárias de US$ 1.042 por passageiro. Custo em dólar convertido para reais na data de fechamento do contrato.
Financiamento em 109 parcelas sem juros.

Em Belo Horizonte, informações sobre todos os cruzeiros da Costa na empresa Bianchi Representações, Av. Álvares Cabral 374/805, no centro. A diretora é Maria do Carmo Bianchi Brasil. E-mail: bianchi@bianchiviagens.com.br e telefones (31) 3213-5414 e 3213-5294.

Entre as atrações para crianças e adultos, o toboágua azul nos decks (andares) mais altos, onde estão 4 piscinas e cinco jacuzzis (hidromassagem)


 
UM MAR DE GENTE EM VOLTA DO PAPA FRANCISCO

Por mais que políticos considerados espertos, e despencando nas pesquisas, tentem tirar dividendos eleitorais durante essa avassaladora presença do queridíssimo Papa Francisco no Brasil, a realidade dos fatos comprova que o único compromisso do Bispo de Roma e chefe da nossa Igreja Católica é com este povo sofrido de Deus - vítima permanente e indefesa deste vergonhoso caos que é a saúde pública no Brasil, o péssimo transporte urbano, a educação de baixa ou nenhuma qualidade, a insegurança generalizada, a corrupção endêmica, os preços nas alturas.

Esse mar de gente  em volta dele em Copacabana, esses gritos de entusiasmo, essas mãos estendidas, essa vontade de tocá-lo, demonstram aquilo que já se sabia - que o novo Papa conseguiu ser tão amado,quase venerado,  já na primeira semana de seu pontificado. Foi uma paixão à primeira vista, uma sintonia  perfeita - o argentino Papa Francisco que se recusa a andar com aqueles ridículos sapatos vermelhos, que prefere o crucifixo de prata àquela abundância de ouro, que recusa os veículos de vidros escuros e blindados e escolhe um carro mais simples, com cara de povo, e ele mesmo baixa o vidro para tocar as mãos de seus fiéis.

Esse aparato de segurança que se montou ao seu redor comprovou ser desnecessário, exagerado, quase megalomaníaco (característica de certos governantes "populares"). O ostensivo contingente policial seria mais útil ao país se fosse destinado ao enfrentamento das quadrilhas de traficantes e na caça aos criminosos condenados e ainda fora das grades.

 O Papa Francisco talvez não vá viajar tanto como João Paulo II (mais de 120 países), mas certamente vai empolgar outras multidões por esse mundo afora - e será sempre o Papa dos humildes, dos jovens com esperanças renovadas (como acontece agora), dos milhões de excluídos e marginalizados,daqueles que têm sede e fome de justiça, daqueles que são vítimas de administradores insensíveis ao clamor do povo, corruptos e desmoralizados. 

Depois dessa avassaladora passagem do Papa Francisco pelas ruas do Rio e em Aparecida do Norte, e do clamor que vem das ruas, a gente pode imaginar que o Brasil nunca mais será o mesmo. Vai mudar, e muito. O gigante finalmente despertou, e se cansou de ficar deitado eternamente em berço esplêndido - só que para poucos.





 
PACOTES PARA O MARROCOS NO MUNDIAL INTERCLUBES


Agora, que venha o Bayern de Munique no Marrocos. Este é o pensamento positivo da fantástica nação alvinegra, como bem a define meu amigo Marcello Oliveira, um belohorizontino radicado nos EUA há mais de 20 anos e  executivo da API Hotéis nos EUA - que veio de Nova York para reuniões com a Azul, em Barueri-SP, e não pôde assistir de perto à emocionante conquista da Taça Libertadores pelo Clube Atlético Mineiro.

No blog postado em 22 de julho, dois dias antes da final contra o Olímpia, foi informado aqui que a torcida atleticana  já havia feito dezenas de reservas nos voos de Lisboa para Casablanca e Marrakech, acreditando na final do Mundial Interclubes contra o poderoso time da Baviera. O Marrocos entrou definitivamente nos planos da torcida mais fanática do Brasil - que me perdoem o Corinthians e o Flamengo. Aquela torcida que gritava "eu acredito" nas horas mais aflitivas, quase desesperadoras.

A CVC Viagens - claro, tinha de ser ela - saiu na frente e já lançou pacotes para o Marrocos, que devem ser vendidos às centenas por toda Minas Gerais. Como dezembro é um mês de altíssimas taxas de ocupação nos voos, talvez uma só empresa não dê conta de satisfazer a tal demanda por lugares em voos que partem de Belo Horizonte.

Neste caso, serão estudadas alternativas. Lisboa é realmente o caminho mais curto e lógico, mas torcedores que pretendem reunir familiares ou grupos de amigos, e organizar roteiros por contas própria, sem depender de operadoras e comprando pela internet, podem escolher caminhos alternativos - como chegar ao Marrocos via Barajas-Madri com Iberia; via Paris com Air France; via Frankfurt, com Lufthansa; via  Amsterdam, com KLM; e via Zurique, pela Swiss.

Acredita-se que empresas mineiras - como Master, Primus, Belvitur e outras - vão também formatar pacotes especiais para a massa atleticana, que continua deitando e rolando, e esgotando os estoques de foguetes nas lojas do ramo. Ponto final.




Nenhum comentário:

Postar um comentário