terça-feira, 24 de setembro de 2013

ESPETACULARES SHOWS DA BROADWAY O ANO INTEIRO



TIMES SQUARE, FESTA PARA OS OLHOS E O CORAÇÃO


Nova York, a cidade que nunca dorme - já dizia Frank Sinatra naquela imortal canção  New York New York


Nova York - sempre fantástica, vibrante, mágica, desafiadora, com uma energia incrível e um ritmo alucinante - tem em Times Square seu coração e sua alma, iluminada 24 horas por dia (os anúncios mais caros sobre a face da Terra). Entre todos os títulos que a Grande Maçã já possui, como  o de Capital do Mundo, vários outros lhe podem ser acrescentados. Por exemplo: meca mundial dos grandes musicais, dramas, shows arrebatadores, comédias e espetáculos variados. Basta acessar o site www.Broadway.com para saber detalhes de alguns deles.

São mais de 50 musicais e shows em cartaz no momento. E, dentro de dois meses, virão os tradicionais shows de Natal, com dançarinos e cantores vestidos de vermelho e branco, como Papai Noel, cada qual mais famoso que o outro, mas pontificando na Broadway a celebração natalina no Radio City Music  Hall, junto ao complexo do Rockefeller Center.

Alguns shows têm tanto sucesso que atravessam décadas encantando as multidões. O Fantasma da Ópera (Phantom of the Opera) já está em cartaz há 25 anos, sempre no Teatro Majestic (242 West 44th Street). Não se sabe até quando vai ficar. Ver mais sobre este espetáculo em PhantomBroadway.com).

Grandes musicais, dramas e espetáculos variados atravessaram décadas também, como The Sound of Music (A Noviça Rebelde), Cats, Miss Saigon, Les Misérables (ainda pode ser visto), 42nd Street, West Side Story, Chicago e Mamma Mia (ambos também em cartaz) etc.

Outra tradição da Broadway são os "revivals", caprichada e ousada remontagem de grandes sucessos do passado, com novas coreografias e espetaculares de dançarinos e cantores. Este é o caso de Annie, que está fazendo grande sucesso no momento. Vamos falar dele mais adiante.

A procura de ingressos é muito grande, apesar dos preços salgados. São sempre mais baratos nas matinês de quarta-feira, às 14h. Hoje, num bom espetáculo, os preços começam em US$ 95 e os teatros estão sempre lotados. Em todos eles, o espectador recebe -  ao chegar ao teatro - um exemplar da revista Playbill, com o roteiro completo, nomes e fotos dos personagens e ficha técnica. Nada de vender programas, como se costuma fazer por nossas bandas.

Um jantar na Broadway está sempre associado ao show que será visto. Os horários normais dos teatros são 19h30 ou 20h. Então, muitos preferem jantar mais cedo (costume norte-americano), enquanto os estrangeiros deixam para comer após o espetáculo - daí a região oferecer grande número de cantinas, pizzarias, restaurantes temáticos e bares.

Times Square, coração da Broadway, apresenta com orgulho  a maior concentração de grandes teatros do mundo, todos com capacidade acima de 1.500 lugares, espalhados por sete quarteirões, a partir da Rua 42. A definição de West no endereço significa que fica do lado oeste, portanto após a 5ª Avenida, que divide Nova York em duas partes. Até a 5ª Avenida, lado East (leste). Depois dela, lado West. Todos os teatros ficam nas proximidades da Av. Broadway, que vem do Central Park e atravessa Times Square, cruzando também com a 7ª Avenida, Esta segue seu rumo, paralela às demais avenidas, enquanto a Broadway toma um caminho sinuoso. É por ela que se chega à Macy's, na Rua 34, a loja mais conhecida do mundo.


Times Square é uma festa para os olhos e o coração. Este é o espaço publicitário mais caro do mundo


Times Square é permanente festa para os olhos, com um movimento incrível, gente se espremendo para captar cada ângulo deste lugar inesquecível. Vamos em frente, com detalhes de alguns shows,e de outras atrações que fizeram Nova York receber mais de 50 milhões de visitantes por ano. Doze anos depois do ataque terrorista às Torres Gêmeas do World Trade Center, a cidade está mais viva do que nunca - poderosa, exuberante, limpa e bem policiada.



SPIDER MAN, OS VOOS INCRÍVEIS DO HOMEM ARANHA

É difícil demais apontar o melhor show em cartaz, tão acirrada é a concorrência, e sua cotação junto ao público sempre depende do número de troféus conquistados anualmente. O Oscar da Broadway se chama Tony Awards. A maior disputa é pelo título de Best Musical, o melhor entre todos.

Para famílias viajando com crianças, nada melhor do que começar por Spider Man, com voos incríveis do Homem Aranha sobre a platéia, deslizando através de cabos de aço e chegando às laterais e partes mais altas do teatro. A vibração da garotada é incrível, por ser a história conhecida mundialmente. Está no terceiro ano consecutivo no Teatro Foxwoods (SpiderManonBroadway.com)
 

Suspense no show Spider Man: deslizando em cabos de aço quase invisíveis, o Homem Aranha faz arrojadas evoluções sobre a platéia por todo o teatro

Era um rapaz tímido e simples, os colegas zombavam e até batiam nele, mas foi picado por uma aranha gigante criada num laboratório químico,  e então se transformou num novo homem, corajoso e decidido, conhecido pela sua máscara vermelha e sua capa escura. Com poderes especiais, ele ajudou a salvar pessoas, combater crimes e enfrentar os marginais. Num determinado momento, todos se vestem de Homem Aranha e dançam no palco, enquanto o Spider Man faz suas piruetas. Claro que não faltam acrobacias.

Sem a pretensão de apontar os melhores, eis uma lista dos shows mais vistos atualmente na Broadway:

MAMMA MIA, Teatro Winter Garden, Broadway com Rua 50 e entrada também pela 7ª Avenida. (MammaMiaNorthAmerica.com)

ONCE, oito troféus Tony, Teatro Bernard B. Jacobs, 242 45 St,  entre Broadway e 8ª Avenida.

WICKED, no Teatro Gershwin, 222 West 51 St., entre Broadway e 8ª Av.

KINKY BOOTS, 302 West 45 St., Teatro Hirschfeld.

JERSEY BOYS, Teatro August Wilson, 245 West Rua 52 (JerseyBoysBroadway.com).


PIPPIN, Teatro Music Box, 245 West 45 St.

CINDERELLA, Teatro Broadway, número 1681 da Av. Broadway com Rua 53.

NEWSIES, no Teatro Nederlander,  208 West com 41. Espetacylar coreografia (NewsiestheMusical.com)

THE LION KING, a histpria do Rei Leão e seu filho Simba, com montagem espetacular e figuras incríveis de pessoas vestiodas como animais  (Lionking.com). Teatro Minskoff, Broadway com 45.

Vantagem de Nova York: independentemente da categoria do hotel e preço da diária, há sempre na portaria folhetos de todos os musicais em cartaz, além de localização dos teatros e estações de metrô mais próximas. Mas basta descer em Times Square, por qualquer linha.




ENTRE MATILDA E ANNIE, MELHOR FICAR COM OS DOIS


Os dois teatros mais famosos da Broadway, no momento, são o Sam Shubert (245 West 45 St)  e Palace (Av. Broadway com 47). O primeiro apresenta o espetacular musical Matilda, e no segundo acontecem os shows diários de Annie. Difícil escolher o melhor entre eles. Então, melhor ficar com os dois. São oito espetáculos por semana, sempre com lotação completa. Segunda-feira é dia de folga.

As histórias são parecidas, representando carência e sofrimento de duas garotas na infância, e depois um futuro melhor, guinada de 180 graus na vida. Matilda, rejeitada, vinha de uma família estranha, pois os pais não lhe davam a melhor bola. A mãe, uma aloprada, perua completa, nem queria que ela nascesse. Até tentou abortar. E o pai adoidado, que queria um filho, sempre chamava a filha de "my boy" (meu menino). Estranhíssimos ambos.

Apesar de viver abandonada, Matilda cresceu, foi à escola, dedicou-se à leitura, acumulou conhecimentos. A professora ficou empolgada com sua inteligência, mas também houve gente contra ela, como a diretora (Miss Tranchbul), truculenta e autoritária, com espasmos de ira e atos imprevisíveis. O papel é interpretado por um homem parrudo, com mais de 2 metros (Bertie Carvel).

No papel de Matilda, se revezam Sophia Gennusa, Oona Laurence, Bailey Ryan e Milly Shapiro. Há uma tradição na Broadway com o revezamento de artistas no papel principal, até por questão de férias e folgas semanais. Outro destaque da peça é Lauren Ward como Miss Honey.

Matilda é outro show que faz adultos e crianças vibrarem.


Matilda acabou tendo poderes especiais na mente, fazendo os objetos se deslocarem e dançarem. Os poderes foram decisivos quando a diretora grandalhona e histérica quis espancá-la e acabar com ela, e o olhar de Matilda a tirou de cena, voando. O final feliz da peça mostra os pais de Matilda assinando o papel de adoção e ela ficou com a professora,em meio a alegria geral das crianças do colégio, livres da diretora doida.

Já Annie, menina de 6 anos, abandonada pelos pais, foi criada num orfanato ao lado de cinco meninas também pobres. A diretora, para não fugir à regra dos musicais, era implicante, violenta e mal humorada. O sonho de Annie era encontrar seus pais. Um dia,sua vida mudou radicalmente.

Um  bilionário americano mandou a secretária à creche para escolher uma menina e levar para o palacete dele, a fim de passar o Natal com a família. Era uma jogada de efeito, como fazem certos marqueteiros -pura encenação e manipulação da opinião pública. Ele queria fazer caridade de fachada, simulando gostar de pobres (com objetivos eleitorais).

Mas a simpatia de Annie, seu jeito espontâneo e sua simplicidade encantaram o ricaço Oliver Warbucks (Anthony Warlow, com belíssima voz) e ele acabou se envolvendo com ela.
A história é longa, o musical dura 2 horas e meia (como Matilda). Os cenários do palacete são deslumbrantes e suntuosos, começando pela escadaria em curva. Neste salão é montada a festa de Natal, e Annie convida suas colegas de orfanato. 
 

O musical Annie revive um dos grandes sucessos da Broadway no passado. A menina de 6 anos é simplesmente encantadora e vive um conto de fadas

Ao saber que o sonho dela era conhecer os pais, o bilionário prometeu dar US$ 50 mil a quem os descobrisse, se estivessem vivos. Espalhada a notícia pelas rádios, surgiram mais de 600 supostos pais, ávidos pelo dinheiro. Um casal de impostores, amigo da dona do orfanato, se apresentou com documentos falsos, na esperança de pegar a bolada e levar a menina, para depois descartá-la. 

Mas, como o bilionário era poderoso, ele acabou envolvendo o  então  presidente dos EUA, Franklin  Roosevelt, que mobilizou o FBI para descobrir a verdadeira história e eliminar os falsários.
A festa de Natal foi de arromba, num cenario hollywoodiano, e Annie acabou sendo adotada pelo bilionário, que resolveu se casar com a secretária, Miss Hannigan (Faith Priunce). Uma bela história, num cenário fantástico.



  EM OUTUBRO, MUITO MAIS SOBRE NOVA YORK


Nova York é única, ousada e diferente. Tem mil faces. Proporciona incríveis descobertas a cada visitante- seja pela primeira vez, ou mais uma entre muitas. É simplesmente apaixonante, esta cidade que nunca dorme, segundo a mais famosa canção de Frank Sinatra, que vem embalando gerações. Suas imagens não saem da cabeça da gente. Assim, é impossível esgotar o assunto NYC em apenas uma edição do blog.

Fiquem avisados, portanto, que uma das edições de outubro próximo será novamente dedicada à Grande Maçã, com enfoque para algumas de suas atrações:

1) Intrepíd Air & Space Museum, uma incrível coleção de aviões de guerra, veteranos de várias batalhas na Coréia e Vietnam, e ainda a presença do supersônico francobritânico Concorde (um exemplar da British Airways está exposto aqui), helicópteros de salvamento e um submarino. O Intrepid foi um porta-aviões largamente utilizado em ações militares pelos Estados Unidos nos anos 60 e 70.


2) Top of the Rock:uma impressionane vista de Nova York, em todas as direções, do 70° andar de um edificio majestoso no Rockefeller Center. Esta atração recebe de 800 a 1.200 pessoas por hora. O terraço tem espaço para 260 turistas ao mesmo tempo. Exuberantes vistas do Central Park, Times Square, Wall Street e Distrito Financeiro, Harlem, NYC Downtown e Midtown, prédio da ONU, Empire State, Chrysler Building, prédio da seguradora Met Life na Park Avenue (antiga sede da falecida Pan Am))  e margens do East River e Hudson River. Merece uma visita e proporciona fotos inesquecíveis,  claro.

A vista fantástica do Top of the Rock encanta turistas do mundo inteiro


3) Museu de História Natural, ou AMNH (American Museum of Natural History), implantado dentro do Central Park, tendo um dos planetários mais visitados do mundo (ou o mais). Possui também um espaço gigantesco destinado aos dinossauros; exposição de animais selvagens em seu ambiente natural, de leopardos a ursos polares; outro espaço para baleias, tubarões e golfinhos; e  tudo que se pode esperar de um museu que se especializou em contar a história do universo. Acesso pela pista da Central Park West, esquina de Rua 79, ou pelo metrô da linha C, que, para nosso espanto, já faz uma parada dentro do museu, bastando passar pela bilheteria e o detector de metais.

4) Circle Line: mais de 60 milhões de pessoas já fizeram esses passeios de barco com guia explicando todos os detalhes, e percorrendo o contorno da ilha de Manhattan. O mais procurado é o que dura duas horas e meia, que parte às 14h, levando turistas do mundo inteiro para a volta da ilha, com a vantagem de uma parada técnica para fotos da Estátua da Liberdade. No passeio, parte da navegação é feita sob as majestosas pontes de Nova York. Embarque no pier que fica na região da Rua 42 com 12ª Avenida.

Impossível ir à NY e não passear no Cicle Line

5) Redução das diárias em vários hotéis de Nova York, menos na época do Natal e Ano Novo, que é de altíssima ocupação. Muitos hotéis, como o The Wellington (7ª Avenida com Rua 55), sabendo que os brasileiros e latinos em geral estão tendo problemas para lidar com a alta do dólar, estão criando pacotes especiais e dando descontos nas diárias. Outra vantagem do The Wellington é ter uma estação de metrô ao lado (linhas N, Q e R), alem de ficar a quatro quadras do Central Park. Muitos hóspedes já começam o dia caminhando no parque, que é a cara de Nova York.

Aguardem então, por favor. Garanto que não vão se decepcionar. Haverá dicas tão boas e úteis numa viagem que vale a pena copiar e guardar. Um abraço, Hélio Fraga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário