terça-feira, 19 de novembro de 2013

TAMPA BAY MAIS PERTO DE MINAS GERAIS


Tampa cresceu muito. Uma metrópole à beira-mar na costa oeste da Flórida, frente ao Golfo do México




Sendo considerados os campeões mundiais em matéria de compras, e gastando mais de US$ 2,1 bilhões por mês no exterior - provocando um rombo na balança do turismo, que pode ser fatal nas nossas contas externas -, os brasileiros se tornam, cada vez mais, um alvo cobiçado pelos grandes destinos turísticos norte-americanos, tendo à frente o trio Orlando-Miami-Nova York. 

Assim, não é de se estranhar que outros destinos alternativos saiam em busca dos brasileiros gastadores, começando pelas grandes cidades da Flórida. Além de Miami Beach, se destacam Fort Lauderdale, Hollywood, Palm Beach, Boca Raton, Naples, Ocala, Fort Meyers, Key West, Jacksonville, St. Augustine etc.

Agora, chegou a vez de um esforço comercial conjunto por parte do trio de Tampa Bay, na costa oeste: as cidades de Tampa, Clearwater e St. Petersburg, que, juntas, reúnem 2,5 milhões de moradores. Há muito o que se ver: praias de mar esverdeado, areia fina e palmeiras a perder de vista; parques espetaculares, como Busch Gardens; grandes eventos esportivos, envolvendo principalmente o time do Tampa Bay Buccaneers; bem equipados parques públicos e áreas de lazer; e esportes náuticos.

O porto de Tampa tem operações regulares de grandes companhias marítimas, como Royal Caribbean, NCL-Norwegian Cruise Line, Holland America, Celebrity  e Carnival. A cidade está ligada a Orlando e toda a costa leste da Flórida pela rodovia I-4 East. Até os parques da Disney,são apenas 1h20 de viagem por estradas impecáveis. O trajeto pode ser feito também por helicópteros e aviões menores. Tampa é a principal cidade do condado de Hillsborough.

Para os brasileiros ávidos de boas compras, Tampa oferece os shoppings Bay Street e International Plaza,e vários Outlets. Tem também um famoso Riverwalk, centro de compras e lazer noturno. E o centro histórico de Ybor City, famoso pelos restaurantes e cervejarias. Aqui se fabricam charutos, que pretendem concorrer com os famosos cubanos (Cohiba, Montecristo , Partagas etc).

O Aeroporto Internacional de Tampa Bay, considerado o terceiro melhor dos Estados Unidos, possui ligações para 71 destinos dentro e fora do país, tendo 600 voos por dia. A área urbana de Tampa ocupa 453,8 km2, de frente para o Golfo do México. Modernos prédios, com vista para o mar, atestam sua riqueza. Se Tampa é cosmopolita, Clearwater e St.Petersburg (pode falar apenas St. Pete, como os locais) são mais refinadas.

Alem de Busch Gardens, a cidade se destaca também pelo famoso Florida Aquarium, com grande coleção de peixes; o Waterfront Park; o Glazer Children's Museum; o Channel Side Waterfront, outra famosa atração; a proximidade com o Museu Dali, em St. Pete; e Tarpon Springs, considerado o maior centro de gastronomia grega nos EUA.

As convenções e feiras de acontecem no Tampa Bay Convention Cnter, responsável pela boa ocupação de seus 23 mil leitos na rede hoteleira - desde aqueles de alto luxo aos mais modestos e econômicos, para todos os orçamentos.

Tampa Bay vai ficar mais perto de Minas a partir do dia 16 de dezembro, quando começa a ser operado um voo direto do Panamá, quatro vezes por semana, permitindo conexões para os passageiros procedentes do Brasil, embarcados pela Copa Airlines em sete capitais - Belo Horizonte é uma delas.

Este blog é dedicado especialmente a Tampa Bay, Clearwater e St. Pete, um pedaço da Florida que muitos brasileiros ainda não conhecem, obcecados que estão por Disney World, Epcot, Reino dos Animais, Disney Hollywood Studios, Wet'n Wild, Universal Studios, Islands of Adventure, Sea World e Discovery Cave. Mas a Flórida tem muito mais a descobrir. O blog é também uma homenagem a Leslie Benveniste, representante de Tampa Bay no Brasil. 



    MONTANHAS RUSSAS EM BUSCH GARDENS

Nos anos 70, Tampa só era conhecida pelos brasileiros que ouviram falar na sua coleção de animais selvagens ou domesticados - elefantes, gorilas, ursos polares, leões, onças, leopardos, girafas, dromedários, jacarés, leões marinhos, rinocerontes, hipopótamos etc. Hoje, já são 12 mil representantes de dezenas de espécies. Mas Busch Gardens mudou muito e entrou no primeiro time das grandes atrações norte-americanas.

Os animais e aves exóticas (de pelicanos a flamingos) estão ainda em evidência, mas a fama do parque temático idealizado pela direção da Cervejaria Anheuser Busch (daí o nome) foi triplicada com a construção de montanhas russas radicais, de alta velocidade, onde se multiplicam os giros em 360 graus. Na maioria desses brinquedos, o visitante fica de cabeça para baixo tantas vezes que alguns até fecham os olhos, sem olhar para as próximas curvas.

Tome nota desses nomes, pois eles vão fazer parte de emoções que o visitante guarda pelo resto da vida. As montanhas russas mais alucinantes, todas em estrutura de ferro, são a Cheetah Hunt, Jungle Flyers, Falcons's Fury, Sand Serpent e SheiKra, esta com capacidade para 32 pessoas, em quatro fileiras de oito, em cada um de seus vagões aéreos,  como se fosse uma locomotiva voadora.

O parque Busch Gardens fica aberto 365 dias por ano, de 10h da manhã até18h, e, fora do verão,  abre ocasionalmente para eventos noturnos privados. Há vários shows ao vivo, como Madagascar Live, Iceploration, Fisher Price e A Is for Africa, este com espetáculos às 11h30 e 14h30, em grandes anfiteatros ao ar livre, palcos giratórios  ou ginásios cobertos.

Estão em evidência, neste final de ano, os shows Christmas on Ice, um grandioso espetáculo de Natal no gelo, às13h30, 15h30 e 17h30; Tidal Wave, que será apresentado até o dia de Natal; e Busch Flyers, cuja exibição vai até 31 de dezembro. Cada visitante recebe, ao passar pela catraca eletrônica, o programa com os horários e locais dos shows, e como chegar lá. A sinalização dentro do parque é impecável.

O animais foram colocados em ambientes que reproduzem (ou tentam) seu habitat na selva. Principais atrações neste setor: Elephant Insider, Jungala, Edge of Africa e o bem montado Animal Care Center. Dificilmente você verá no mundo uma coleção de pássaros e aves, como a que está reunida aqui no Bird Garden Show, um gigantesco viveiro totalmente coberto por telas que parecem invisíveis, entre árvores centenárias.

Agora, a gente vai falar da Copa Airlines e esta nova ligação de Belo Horizonte a Tampa, via Panamá, que começa antes do Natal. Veja mais detalhes no site www.buschgardens.com
 
Uma aventura em alta velocidade na montanha russa Sheikra, uma das mais famosas de Busch Gardens

 
As girafas andam tranquilamente por Busch Gardens, como se estivessem nas savanas africanas


TOCÚMEN, NO PANAMÁ, CENTRO VITAL DE CONEXÕES



Quem chega a Tocúmen, na capital do Panamá, gasta um tempo mínimo para fazer sua conexão


 
O Aeroporto Internacional de Tocúmen (Hub de las Americas), na capital do  Panamá,  é o centro vital de conexões da Copa Airlines, servindo a 66 destinos em 29 países. São 74 voos semanais partindo de sete cidades brasileiras. São quatro partidas diárias de Guarulhos-SP e duas do Rio e Janeiro (Galeão-Tom Jobim); quatro voos semanais de Recife; e um diário de Belo Horizonte, Brasília, Manaus e Porto Alegre. 

Esta nova rota da Copa para Tampa já começa na alta estação, quando os bilhetes aéreos são mais caros. A tarifa em vigor no sistema, para uma ida e volta de BH/Confins para a costa oeste da Flórida, via Panamá, em classe econômica, está custando US$ 1.058 mais taxas, que equivalem a US$ 100.

Os embarques pela Copa continuam sendo diários, voo CM-764, partindo de BH às 2h33 da madrugada, com chegada ao Panamá às 6h10 locais. Conexões para múltiplos destinos estão disponíveis mas, como os voos de ida entre Panamá e Tampa serão apenas às segundas, quartas, sextas e domingos, com o número CM-228 - que vão partir às 18h34, chegando às 21h53 na Flórida, hora local -, este intervalo pode ser preenchido pelos mineiros com compras nos shoppings da capital panamenha, inclusive próximos de Tocúmen, com transfer gratuito.

Em geral, as conexões em Tocúmen são muito rápidas, cerca de 1 hora entre os 2 voos, e sem necessidade de apresentar passaporte ou enfrentar fila na Imigração. Mas, no caso de Tampa, quem chegar de BH às 6h10 da manhã terá grande parte do dia disponível para compras - principalmente de eletrônicos e bebidas, perfumes e cosméticos e moda esportiva.

A volta de Tampa ao Panamá será pelo voo CM-229, nas manhãs de segunda, terça, quinta e sábado, partindo às 7h02 e pousando em às 10h12 locais, com conexão para Minas Gerais na parte da tarde. Atualmente, as partidas do Panamá para BH, ainda com o número CM-765, continuam às 15h35, com pouso em BH/Confins às 1h22 da madrugada. Mas os horários vão mudar a partir de 9 de fevereiro, como se verá adiante.


COPA AIRLINES ANUNCIA O BOEING 737/800 PREMIUM




A companhia aérea panamenha está introduzindo os novos Boeing 737/800 Premium em sua frota



Em breve, os novos Boeing 737/800 Premium da Copa Airlines - com nova configuração interna, maior espaço, mais conforto e tecnologia mais avançada - estarão voando nas rotas mais nobres da empresa, o que inclui Belo Horizonte. O mercado mineiro responde por boa parte das receitas da companhia no Brasil. Há períodos com ocupação média de 80% dos assentos, embora a Copa não confirme isso oficialmente, por questão de estratégia comercial. Nos períodos de pico, os voos saem lotados, principalmente os de Miami, Orlando e Nova York.

O serviço de bordo responde bem às avaliações dos passageiros - mas muito deles acham que os comissários deviam ser mais atenciosos, e falar fluentemente o Português (eles se comunicam em Espanhol e Inglês). As bebidas são gratuitas, ao contrário das empresas norte-americanas, que cobram US$ 5 por uma cerveja e US$ 6 pelo vinho. 

O Panamá faz o que nenhum país da América do Sul oferece: dar um cartão de assistência médica, válido por 30 dias, no ato do desembarque. Isso representa mais segurança e garantia para os passageiros,  e é pouco (ou nada) divulgado. Há postos de assistência médica aos viajantes em Tocúmen.

Quando os voos BH/Panamá foram lançados, o equipamento utilizado era o Boeing 737/700, mas foi depois substituído pelo Boeing 737/800 de nova geração, este com 16 poltronas na classe executiva, em vez das 12 do modelo anterior.Em média, são 150 poltronas em cada voo.

Nesta baixa temporada, a Copa está cobrando estes valores (fora taxas) nos voos de BH/Confins para os três destinos mais importantes dos Estados Unidos: Miami a US$ 518, Orlando a US$ 846 e Nova York (Aeroporto-JFK, terminal 4) 
a US$ 839. Detalhe: o voo para Nova York tem duração de duas horas a mais do que o de Orlando, mas custa menos.


  COPA MUDA VOOS  A PARTIR DE 9 DE FEVEREIRO

A principal novidade para os passageiros frequentes da Copa será a mudança de horários no período de 9 de fevereiro até fins de abril, por  causa das obras de construção da extensão da pista do Aeroporto Internacional de BH/Confins  - de 3.000m para 3.600m -, impedindo pousos e decolagens entre meia-noite e seis horas da manhã, a companhia terá de cancelar os voos de madrugada e operá-los durante o dia. E mudam os números também.

Na ida, BH/Panamá, o novo número será CM-442, com decolagem às 12h38 e pouso em Tocúmen às 17h14. No retorno, o voo CM-443 parte do Panamá às 21h50 locais e pousa na região metropolitana de Belo Horizonte às 6h35 da manhã. Isso significa que, em várias conexões no Caribe e América Central (voos matinais), os passageiros terão de passar uma noite na capital panamenha. A maioria acredita que a Copa vai se responsabilizar por isso (pernoite, alimentação  e traslados), porque faz parte das regras da aviação internacional nos casos em que a conexão, por razões técnicas, não pode ser feita no mesmo dia. 

Mas, pelos horários das ligações para Tampa, os mineiros fazem conexão no mesmo dia, às segundas, quartas, sextas e domingos, já que o voo CM-228 parte às 18h54 para costa oeste da Flórida.

A Copa financia seus bilhetes em cinco parcelas sem juros, mas as taxas terão de ser pagas junto à primeira.  Mais informações no site www.copaair.com.O número para ligações gratuitas é 0800-771.2672. O escritório da empresa, chefiado por Jacqueline Miranda Ledo (atualmente gerente nacional de vendas), fica na Av. Bias Fortes 472, esquina de Rio de Janeiro, do lado direito de quem desce a avenida rumo ao Mercado Central e Praça Raul Soares. Telefones de atendimento, de segunda a sexta-feira, até 18h: (31) 3581-1501 até 1508. Disque 1 para atendimento em Português.



ALMOÇO DE LANÇAMENTO REUNIU 60 CONVIDADOS

Para lançar a nova rota BH/Tampa no mercado mineiro, a Copa Airlines promoveu um almoço no restaurante Vecchio Sogno, prestigiado por 60 convidados, entre operadores e agentes de viagens, e imprensa especializada. Jacqueline Ledo fez uma exposição geral sobre a Copa e suas tarifas e conexões, e Tampa Bay como um atraente destino alternativo para os brasileiros; e sua colega Tatiane Freitas falou sobre Tampa, Clearwater e St. Petersburg, de onde voltou recentemente.

Na entrada  do almoço: misto de folhas com berinjela, tomate seco e mussarela de búfala ao molho mediterrâneo. O primeiro prato foi cappeletti de queijo ao molho pomodoro. No prato principal, escolha entre medalhão de filé servido com gnocchi e espinafre gratinado; ou linguado ao molho Fiorentina, servido com mousseline de batata e raiz de funcho; ou codorna grelhada com risoto de damasco. Na sobremesa, bavários de caramelo e nozes ou frutas fatiadas. 

Além de Jacqueline e Tatiane, a equipe da Copa teve também Luiz Fabiano Dias. Entre os operadores presentes, o grupo da Master Turismo (Felipe Dias, seu irmão Daniel e André Biagioni); Humberto Vieira (Primus); Fábio Gontijo (Tourlines); Paulo Medina (Snow) e a CVC Viagens representada por Woody Garcia, Geraldo Lúcio Pereira (Nonô) e Patrícia Anjos.

Também presentes: Antônio da Mata, presidente da Abav/MG; José Maurício M. Gomes, vice-presidente da Abav Nacional; e as diretoras Maria do Socorro Brasil (Duomo Turismo) e Regina Casale (Ytur). 

Outros convidados: Beto Spinelli e Alberto Antonini Neto (Porto Velho Turismo); José Carlos Vieira (Acta); Frederico Mendes Ribeiro e Eloah (Unitour); Gilberto Siqueira (Ártico); Hugo Lagares e João Cruz (MMT Gapnet); Ana Cristina de Souza (Ibiza Turismo), Márcia Tonidandel (Flytour), Rose Carvalho (Carpe Diem) e muita gente mais. 

Representando a imprensa: Paulo Campos (O Tempo e Jornal Pampulha); Marden Couto e Luana Bastos (Turismo de Minas); Daniela Maciel (Diário do Comércio); Antônio Claret Guerra (MG Turismo); João Carlos Amaral (Abrajet/MG); Márcia Queiroz (revista Viver Brasil); e Pedro Paulo Machado de Souza (O Tempo e revista Fotos & Festas).


O trio da Copa Airlines no evento de Tampa: Jacqueline Ledo, Luiz Fabiano Dias e Tatiane Freitas




Nenhum comentário:

Postar um comentário