quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

CRUZEIROS DE FINAL DE ANO NO CARIBE


Este MSC Musica já esteve no Brasil . Tem 16 andares e capacidade para 3.223 hóspedes em 1.275 cabines




Prepare-se para um final de ano diferente, a bordo de um navio de luxo, escalando nas mais lindas ilhas do Caribe - como St. Maarten, que é metade holandesa e metade francesa, fronteiras abertas o ano inteiro e com uma convivência harmoniosa há décadas. Uma vantagem para brasileiros que não possuem visto norte-americano, ou não o querem, é poder embarcar em algumas ilhas, como a República Dominicana.
A variedade de lugares a visitar é incrível, como  Martinica, Guadalupe (Guadeloupe) e Antigua e Barbuda, no chamado Caribe Francês; Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas; e lugares paradisíacos como Santa Lucia, Barbados, Granada, São Vicente, St. Kitts, Dominica e Jamaica. Praias belíssimas, sempre com areias finas e mar em tons de azul claro e esverdeado. Ótimos programas de mergulho. Esportes náuticos à vontade. 
E as compras, nenhuma linha sobre elas? - Ao contrário, há muito a falar sobre este quesito indispensável aos viajantes brasileiros.  Quase todas as ilhas são zonas de comércio livre, sem impostos, oferecendo uma variedade incrível de presentes de Natal e promoções especiais.Tudo o que se pode imaginar em eletrônicos, roupas, moda esportiva, calçados e bolsas, relógios caros, jóias (diamantes, esmeraldas, brilhantes, safiras, rubis etc), vinhos raros, os licores mais famosos do mundo  e uísques escoceses que não são encontrados em nenhuma cidade do Brasil.
As principais companhias marítimas disputam esse cobiçado mercado do Caribe, que movimenta milhões de passageiros todos os anos. Aqui estão elas, fazendo fila: MSC Cruzeiros, Costa, Celebrity, Royal Caribbean, Holland America, NCL-Norwegian Cruise Line, Silversea, Cunard,  Princess Cruises, a bilionária Carnival Cruise Lines e  outras.
Você pode passar o Natal a bordo neste paraíso tropical, embarcando no dia 21 de dezembro, em Santo Domingo, pelo MSC Musica, que terá outra saída para o Caribe Francês no dia 28 (o cruzeiro de Réveillon), e outros embarques programados para o mês de janeiro e fevereiro. Fique atento às oportunidades e aos roteiros diferenciados. Consultar o site www.msccruzeiros.com.br
Dois navios lado a lado, fazendo desembarques simultâneos no moderno terminal marítimo de St. Maarten


   MSC MUSICA, O ESTILO MEDITERRÂNEO DE VIAJAR
A armadora italiana  MSC Cruzeiros garante que dá aos passageiros, por um preço bem abaixo do que eles esperam, uma viagem com o estilo mediterrâneo de navegar, representado pela alegria de viver e a boa comida. O MSC Musica parece fiel a este estilo, com 16 andares (decks ou pontes) e podendo transportar alegremente, como um hotel flutuante, 3.223 passageiros, ocupando 1.275 cabines.
Fazem parte da categoria liderada pelo MSC Musica os navios Magnifica, Poesia e Orchestra. No Musica, destaque para o teatro La Scala, com poltronas estofadas em tecido vermelho, localizado na parte da frente (proa), ocupando 3 andares, do 5° ao 7°. Eis os nomes dos vários decks, de baixo para cima: 5) Grazioso; 6) Brillante; 7) Majestoso; 8) Forte; 9) Intermezzo; 10) Minuetto; 11) Adagio; 12) Virtuoso; 13) Vivace; 4) Capriccio; 15) Cantata; e 16) Sport. Este é o único a não ter nome ligado à música. Nele ficam a quadra de tênis e poliesportiva.
Os passageiros embarcam pelo deck 5, onde estão o Bar della Cascata e os setores de recepção, venda de excursões, guichê de informações  e escritórios executivos. O destaque deste ambiente são as escadas espelhadas, em forma de espiral,  e bonitos lustres e peças de arte. No amplo lobby, semelhante ao dos grandes hotéis, há espaço para dançar, atrações musicais  e piano de cauda.
O estilo mediterrâneo de viajar está bem visível nos restaurantes L'Oleandro, no deck 5, e acima dele o Maxim Upper. Refeições servidas em dois turnos, o primeiro das 19h às 20h30, e o segundo das 21h às 22h30. No deck 7 ficam o Cassino San Remo,  com máquinas caça-níqueis e mesas de jogos, salas para carteado e o salão e bar The Chrystal Lounge, com animadas diversões musicais. Muitos dos artistas são italianos ou vieram do Leste da Europa, famoso pela qualidade de seus violinistas e pianistas. Da Hungria, Polônia e Romênia, principalmente.
As lanchas salva-vidas, com capacidade média de 180 passageiros cada, ficam no deck 8, com ampla varanda panorâmica,tendo mais de 150m de comprimento, nos dois lados, onde ficam os pontos de reunião A e B para os exercícios de salvamento. Varanda também utilizada par caminhadas, com uma vista exuberante - as nuvens do céu lá em cima e o mar azul até onde a vista alcança.

O Bar Musica, com sua escada em forma de espiral, domina a área do lobby,,junto ao setor de recepção do navio   
Na parte da frente do navio (proa), o teatro La Scala ocupa três andares, com palco e poltronas estofadas em vermelho

      DECK 13 COM AS PISCINAS  E HIDROMASSAGENS

No deck 13-Vivace estão as piscinas e hidromassagens,  mesas e bares movimentados


Nos gigantescos navios das novas gerações, todos para mais de 3 mil viajantes, o deck das piscinas e hidromassagens (jacuzzis) está ficando cada vez mais alto. Nos navios antigos, costumava ser no 9° andar e se chamava Lido. Depois, subiu para o 10° ou 11° decks. No MSC Musica, está localizado no andar 13-Vivace.
A maioria dos passageiros prefere tomar o café da manhã na varanda lateral desta área, chamada de La Spiaggia (praia), e junto dela estão um palco para apresentações musicais, jogos e brincadeiras, mais espaço para aulas de dança ou aeróbica, e o bar Blue Marlin. Existe também a área Copacabana, em homenagem à Princesinha do Mar.

A cafeteria, nos dois lados, bem colorida e com vários ambientes, se chama Degli Archi e funciona no sistema self-service. As bandejas são ovais, sempre de plástico, assim como os pratos e copos. Há buffets separados para sucos, leite frio, café e chá; estação de pratos quentes, com ovos cozidos, bacon, salsichas, presunto e omeletes; uma seção de queijos italianos; estação de frutas, com mamão, melão, pera, maçã, banana e abacaxi; outra seção com croissants, broches, pães doces e salgados, bolos e biscoitos variados.
Bem próximos ficam o Spa, cabeleireiro, salas de massagens e tratamentos faciais e de pele (Aloha Beauty Team). Outro destaque do deck 13 é o restaurante Il Giardino, à la carte, na parte de trás (popa). Pode-se almoçar também na área da piscina. É proibido reservar mesa ou demarcar as espreguiçadeiras. Elas são de quem chegar primeiro, e lá permanecer. Nos navios, é vetado pular de cabeça na piscina, tem de entrar pela escada, e molhando o corpo antes nos chuveiros laterais. Crianças não são admitidas nas jacuzzis. 

O grande problema, em muitos navios, é que a equipe de animação confunde alegria com barulheira, e apronta uma gritaria infernal em quatro idiomas: italiano, inglês, espanhol e francês. Os professores de dança costumam ser brasileiros que, embora divulgando a lambada e música axé, parecem mais especializados em rumbas, mambos e salsas.

  NAS ILHAS, TODA A BELEZA DO CARIBE FRANCÊS
Este cruzeiro do MSC Musica parte de Santo Domingo todos os sábados, às onze da noite, e atraca às 7h da manhã seguinte em La Romana, bela região praiana e residencial da República Dominicana, com famosos resorts. O navio permanece lá até 16h,quando zarpa na direção de St. John's, capital de Antigua e Barbuda. Escala das duas da tarde às oito da noite. Aqui começa o dedsfile de cenários deslumbrantes do Caribe Francês.
As ilhas de Martinica e Guadalupe são as próximas atrações, famosas pela sua exuberância tropical, belezas naturais, belas praias e um comércio elegante e sofisticado. Na terça-feira, escala em Fort de France, capital de Martinica, das 9h às 22h. Esta é a parada mais longa de todo o cruzeiro.
Na quarta-feira, o MSC Musica atraca às 8h em Pointe-a-Pitre, capital de Guadalupe, permanecendo até 20h. Tempo suficiente para visitar os pontos mais pitorescos da ilha, testar os esportes náuticos, mergulhar,  divertir-se nas praias e comer nos bons restaurantes franceses. Pode-se pagar em euro ou dólar.
No quinto dia, outro grande momento da viagem: chegada às 9h ao moderno terminal de cruzeiros marítimos de St. Maarten, metade francesa e metade holandesa - as respectivas capitais são Marigot e Phillipsburg. Escala até 18h, e o tempo poderia ser mais longo, pela beleza das praias (tem até naturismo), programas de mergulho, simulação de regatas e passeios variados. Uma ilha famosa pelos seus drinques tropicais, comércio variadíssimo e restaurantes finos (Veja mais sobre  St. Maarten na sequência do blog).
A última ilha a ser visitada é Tortola, nas Ilhas Virgens Britânicas, escalando na capital Road Town. Mão inglesa, para começar. Tudo é totalmente diferente, comparado com o Caribe Francês, mas o turista fica bem impressionado com as lojas finas e a qualidade dos artigos. O navio fica aqui das 8h às três da tarde, quando começa a viagem de retorno a Santo Domingo, com atracação prevista para as 9h de sábado.
Para os brasileiros, há voos semanais fretados pela Gol, partindo de Guarulhos, e ligações diárias pela Copa Air, via Cidade do Panamá. Decolagem de BH/Confins às 2h33 da madrugada e pouso em Tocúmen às 6h20 locais, voo CM-764. Conexão imediata para Santo Domingo pelo voo CM-308, decolando às 7h54 e pousando às 11h24. Equipamento, Boeing 737/800.
No retorno, partida de Santo Domingo às 12h57, voo CM-129, pousando no Panamá às 14h20 locais. Conexão para Belo Horizonte às 15h38, voo CM-765, pousando em Confins à 1h26 da manhã seguinte. Preço médio do bilhete em  econômica, US$ 879 por pessoa mais taxas. Parcelamento em cinco vezes nos cartões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário