segunda-feira, 19 de maio de 2014

MONTEVIDÉU, UMA BOA ESCOLHA PARA AS FÉRIAS NESTE INVERNO

O Uruguai é uma boa sugestão para as próximas férias de inverno



Um país tão pequeno, e tão bem organizado. E com um padrão de vida melhor que o de alguns vizinhos maiores e mais ricos, pois nele não há favelas, nem superpopulação, nem assaltos e arrastões, e muito menos ônibus incendiados diariamente (nunca aconteceu isso por lá). São apenas 3,2 milhões de habitantes, quatro vezes a menos do que a população da cidade de São Paulo. Taxa de crescimento demográfico de 0,6% ao ano. O pequeno país se chama Uruguai (Ipara eles com Y), habitado por gente feliz, pacífica, ordeira e muito amistosa.

Esta é a conclusão instantânea de quem vai a Montevidéu (eles escrevem  Montevideo), Colonia, Punta del Este e Piriapolis, Tudo fica muito à vista logo na chegada ao Aeroporto Internacional de  Carrasco, muito moderno,  bem sinalizado, com entrega rápida e fácil das bagagens, sem tapumes ou poeira (como em Confins). Transporte rápido, fácil e barato aos hotéis do centro da capital uruguaia. Assim que desembarcaram em Carrasco, nossos amigos  Maria Luzia e José Cesário Alvim Figueiredo viram que teriam férias inesquecíveis e podiam ficar mais tempo do que os 10 dias previstos.  Voltaram encantados.
Luzia e Cesário (ele é administrador de empresas, aposentado pela Cemig) falam com entusiasmo daquilo que viram: cidades muito bem organizadas, com largas avenidas e trânsito tranquilo; jardins e parques públicos muito bem cuidados; limpeza urbana impecável; comida de boa qualidade e com preços menores do que o visitante espera. E ainda bons vinhos, como os da Finca Catalina Tannat Canelones - encontrados em alguns supermercados de BH.
Eles sugerem o Uruguai como uma boa escolha para a temporada de inverno, entre fins de maio até meados de agosto, principalmente se os viajantes não forem esquiadores - pois o Uruguai é muito plano. De Guarulhos até Montevidéu são 2 horas e meia de voo, em jatos da Gol e TAM.  Já houve voos diretos de Confins a Carrasco, mas a companhia uruguaia Pluna encerrou as operações há 2 anos.
Indispensável falar de dinheiro: 1 real vale 10 pesos uruguaios; e 1 dólar é cotado a 30 pesos. Acima de determinada faixa de preço, todos os valores são em dólar. O turista recebe de volta, à vista, os impostos locais que paga nas faturas (cercas de 20%). O índice de alfabetização de adultos é de 96,3%, e a expectativa média de vida acima dos 75 anos. O país tem uma extensão de 176.215 km2, contra os 8.541.403 km2 do Brasil.
As linhas modernas do Aeroporto de Carrasco impressionam bem os turistas que chegam

      PASSEANDO PELA CAPITAL DO URUGUAI E
     DESCOBRINDO ENCANTOS DAS RAMBLAS


É melhor passear por Montevidéu a pé, caminhando tranquilamente por seus bulevares, largas avenidas e ruas interessantes. Idosos tomam sol, crianças brincam nos parques, gente lê jornais nas praças. Pegue um mapa/guia na portaria do hotel e saia em busca de suas próprias descobertas. Logo vai deparar com o Palácio Salvo, uma magnífica construção de 1922, em estilo que lembra Madri. É o principal postal da cidade. Nas esquinas, há gente tomando chimarrão, costume nacional.
A Porta da Ciudadela é a entrada para a chamada Cidade Velha, onde tudo começou. O Parque Rivera tem um verde exuberante. A Fortaleza do Cerro, com apenas 136m de altura, permite uma boa vista de toda a Baía de Montevidéu, banhada pelo Rio da Prata, que se parece com o mar, tendo ondas e faixas de areia na praia.  No cais, desembarcam os passageiros do Buquebus, o ferry-boat que faz as ligações com Buenos Aires.
A avenida principal se chama Dieciocho de Julio. Nas Ramblas, largos calçadões de frente para o Rio da Prata, tendo edifícios e condomínios com altura máxima entre 8 e 10 andares, há idosos  passeando, gente pescando,  outros fazendo caminhadas e muitos jovens de bicicleta e patins. Nos bares, os turistas podem experimentar as cervejas Patricia, Norteña e Pilsen.
Luzia e Cesário sugerem visitas  a lojas de artigos de couro, moda masculina e feminina e o comércio variado tanto no centro da cidade como nos shoppings. A Av. Sarandi tem variada oferta de restaurantes, cafés e bares, predominando as tradicionais parrilladas. Recomendam também passear pelo Bulevar Artigas, em honra do herói nacional, e pelo Mercado del Puerto, construção inglesa do século 19, antiga estação ferroviária.
A orla de Pocitos lembra a Copacabana antiga, só que impecavelmente limpa e segura.  Montevidéu, sede administrativa do Mercosul, tem construções tipicamente europeias, influência dos imigrantes italianos e espanhóis  - como casarões e sobrados, museus e igrejas brancas. A violência urbana é inexistente. Assalto é um fato raríssimo.
Na Praça da Matriz, há uma atraente feira de antiguidades. Em algumas avenidas, os galhos das árvores frondosas se entrelaçam no topo , formando uma espécie de túnel (como em Coral Gables, na Flórida, guardadas as devidas proporções).
Nossos amigos pagaram diária de  R$ 200 no Hotel Dazzler, de 4 estrelas, na capital ;e em Colonia del Sacramento, a 170 km da capital por estrada impecável, o custo foi de US$ 95 por dia no Hotel Radisson & Cassino, categoria 5 estrelas.  O cassino tem todos os tipos de jogos e apostas.
Montevidéu encanta pela limpeza, trânsito fácil, arborização e cuidados com os jardins e praças

               O ENCANTO DA CIDADE DE COLONIA,
               QUE É UM OÁSIS DE TRANQUILIDADE
Para Luzia e Cesário, conhecer Colonia del Sacramento  é uma experiência inesquecível: - "Uma cidade encantadora, culta, agradável, verdadeiro oásis de tranquilidade, com construções magníficas. . Há vários vinhedos na região, onde podem ser degustados vinhos de safras especiais. Comida excelente a baixo custo. Carnes selecionadas, assadas segundo sua preferência.


O passeio pode se estender a municípios vizinhos e outras regiões do país. As estradas surpreendem por terem duas largas faixas, com piso de concreto em vez de asfalto. Pedágio desde Montevidéu a 55 pesos,pouco mais de 10 reais, com sinalização perfeita. Entre outras cidades, quem tiver mais tempo pode visitar Artigas, Salto, Tres Arboles, Tacuarembo, Piedra Sola, Paysandu, Mercedes, Trinidad, Dolores,  Carmelo, Las Piedras, Rocha, Treinta  y Tres e Maldonado - próxima de Punta del Este, o balneário de luxo do país, com padrão internacional, escala de navios de cruzeiro.
Para os brasileiros que vão ao Uruguai de carro, pode-se cruzar a fronteira do Rio Grande do Sul através de Santana do Livramento/Rivera ou Chuí/Santa Vitpria do Palmar. O intercâmbio dos gaúchos com os uruguaios transforma as cidades de Porto Alegre, Alegrete, Bagé,  Dom Pedrito, Pelotas, Jaguarão e Santa Maria como as mais visitadas por nossos vizinhos do Sul. Há  um intenso intercâmbio comercial.

          COMPRA DE PACOTES TURÍSTICOS
          É A SOLUÇÃO RÁPIDA E ECONÔMICA


No fechamento deste blog, simulando-se uma reserva aérea para meados de maio, com permanência de 5 a 7 dias no Uruguai, o trecho de ida e volta, partindo de Confins, ficou em R$ 1.612,36 por pessoa, em 5 parcelas de R$ 720,77, pela TAM; ou R$ 5.231,02 para casal pela Gol, em cinco de R$ 1.047.
Esses preços parecem irreais, mas o alto valor se explica pelo fato de a compra ser telefônica, o que encarece as passagens em 10% - é mais prático e econômico reservar pelo site das companhias. Claro que os pacotes das operadoras são muito mais baratos do que uma simples passagem de ida e volta. E o atendimento telefônico das duas companhias fica aquém do desejado.
Conclusão: é mais fácil e mais barato comprar o pacote de uma operadora, por incluir bilhetes aéreos e taxas, translados e hospedagem - e você tem muitas opções  na CVC Viagens, Nascimento, Maktour, Tourlines, Visual, Master, Primus, Belvitur, Interpool etc.

Fotos: Cesário Figueiredo

Nenhum comentário:

Postar um comentário