quarta-feira, 13 de agosto de 2014

AZUL VOA PARA FORT LAUDERDALE E ORLANDO EM DEZEMBRO COM JATOS AIRBUS A330-200


A apenas 30 km de Miami, Fort Lauderdale se tornou um grande
destino turístico no sul da Flórida



A Azul Linhas Aéreas deu, nesta semana, um passo decisivo para o início de suas operações internacionais, com jatos Airbus A330-200: a empresa pediu autorização da Anac para fazer a primeira decolagem para Fort Lauderdale/Miami em 1º de dezembro, voo noturno; e para o Aeroporto Internacional de Orlando, na Flórida Central, em 15 de dezembro, voo diurno.


Antes do início das rotas internacionais, os A330-200 serão testados em algumas rotas nacionais de alta densidade de tráfego, voando entre Viracopos e Recife, Manaus, Porto Alegre e outras cidades. Serão 272 assentos disponíveis, com serviços de classe executiva e econômica. Haverá a bordo a opção de 40 canais de TV por satélite, como já acontece nos jatos Embraer das séries 190 e 195 nas rotas brasileiras.


Fort Lauderdale, que possui um dos aeroportos mais movimentados da Flórida, fica a apenas 30 km ao norte de Miami, com acesso pelas rodovias I-95 South ou Turnpike. Mas pode-se ir também pela US-1 South (Dixie Highway) ou pela litorânea rodovia A1A. É famosa pelas dezenas de canais marítimos navegáveis, inclusive com pontes de aço e concreto, que se abrem para os iates e navios passarem.

A cidade litorânea, com belas praias e hotéis de luxo,  ficou conhecida da juventude brasileira desde alguns filmes na década de 60, com muito rock e baladas. Fort Lauderdale  teve um progresso vertiginoso. Seu aeroporto FLL International está entre os maiores e melhores da Flórida, concorrendo com Miami, Orlando e Tampa.

Orlando, paraíso de Disney,  será o segundo portão de entrada da Azul
no território norte-americano


Embora os detalhes dos voos não estejam ainda no sistema do Azul, este blog antecipa para vocês:


1) Decolagem diária de Viracopos para Fort Lauderdale às 23h20, com pouso na Flórida às 5h20 da manhã. Viagem inaugural em 1º de dezembro próximo. No retorno, partida de FLL às 18h20, com chegada a Viracopos às 6h da manhã seguinte.

O Aeroporto Internacional de Fort Lauderdale tem quatro terminais muito modernos


2) Para Orlando, a partir de 15 de dezembro, decolagem às 11h da manhã e chegada à Flórida Central às 17h locais. Retorno ao Brasil no começo da noite (19h50), com  aterrissagem em Campinas às 7h50 da manhã.

O terceiro destino da Azul nos Estados Unidos será Nova York, a partir de meados de 2015 - data não confirmada ainda. O presidente Antonoaldo Neves destacou a importância dos serviços internacionais para o processo de expansão da terceira maior companhia aérea do país. A Azul tem uma frota de 141 aeronaves e conta com mais de 10 mil empregados.

Sua frota é formada por jatos Embraer 190 e 195 e turboélices ATR-72/600 e ATR 42 da Trip, empresa por ela encampada.

São 850 decolagens por dia, em média, que representam mais de 30% do total de operações diárias na aviação comercial brasileira, servindo a mais de 100 destinos. Viracopos, em Campinas, é sua principal base de operações. A segunda está em BH/Confins, com média de 70 pousos e decolagens a cada 24 horas.
.
Ver mais detalhes no site www.voeazul.com.br. Informações sobre reservas e tarifas pelos telefones 4003-1118 (geral) ou 4003-3255 (atendimento bilingue).




   VOOS DOMÉSTICOS COM A330-200 EM SETEMBRO

Com 272 assentos, e classe executiva e econômica, o Airbus A330-200 da
Azul será testado antes em voos internos


Os voos experimentais com os Airbus A330-200 em determinadas rotas domésticas, que estavam previstos para 1º de setembro, foram adiados para o dia 15. Esta será a primeira oportunidade de os passageiros experimentarem o novo serviço de bordo e as vantagens da classe executiva. Assim como nos jatos da Embraer, estarão disponíveis 40 canais de TV para entretenimento, inclusive transmissões diretas via satélite de programas informativos ou esportivos.


São estratégicos esses voos domésticos de longa duração, como Manaus, para que a Azul teste as tripulações que vão operar as rotas para o exterior. Uma das preocupações da companhia é que o inglês seja falado correta e fluentemente por todos os pilotos e atendentes a bordo.

A empresa não deu detalhes, ainda, sobre as alterações que fará no serviço de bordo, mas sabe que as concorrentes oferecem ao passageiro uma gama variada de entretenimento e alimentação.

As companhias norte-americanas cobram pelas bebidas servidas a bordo, exceto sucos, água e refrigerantes. Em média, uma lata de cerveja custa US$ 5; e  vinho tinto ou branco, US$ 6. Na Azul, esses itens serão de graça - o que já faz a TAM, com a qual a empresa criada por David Neeleman vai concorrer nos serviços para os EUA·



          OUTRA VANTAGEM É PORT EVERGLADES


A expansão das rotas para os Estados Unidos, privilegiando dois destinos muito visitados por turistas brasileiros e latinos em geral, comprova que tudo foi planejado visando ao sucesso em mais esta empreitada. A escolha de Fort Lauderdale é estratégica, pela proximidade com Miami. A cidade oferece também Port Everglades, pertinho do aeroporto (menos de 5 minutos), de onde saem e chegam os navios de cruzeiro pelo Caribe Leste e Oeste, Bahamas, Jamaica, Cozumel, St. Thomas, St. Maarten, Grand Cayman e outras rotas internacionais.
Fort Lauderdale, Flórida, é chamada de "Veneza das Américas" pelos
seus canais marítimos navegáveis


Através de Fort Lauderdale, os turistas chegam mais rapidamente a outras cidades importantes da Flórida, como Hollywood, Boca Raton, Palm Beach, Delray  Beach, Naples, Ft.
Myers, Bradenton, Ocala, Amelia Island, Jacksonville, Clearwater, St. Petersburg, St. Augustine e outras. Na direção sul, pela I-95, pode-se chegar a Key West, onde a Flórida começa.


Orlando foi outra escolha natural da  Azul, pelo conjunto de atrações que a região oferece: os quatro parques temáticos de Disney, mais os Estúdios da Universal, Sea World, parque aquático Wet'n Wild, o centro de diversões noturnas Church Street Station,  e o complexo de entretenimento de Busch Gardens, em Tampa, na costa oeste da Flórida, com acesso desde Orlando pela rodovia I-4 West. Se o turista tomar a direção I-4 East, segue do Reino Mágico de Disney para o Centro Espacial Kennedy (Cape Canaveral) e Daytona Beach.

     SER PAI, MISSÃO QUE SE RENOVA A CADA DIA





A cada autógrafo dado em meu livro "Ser Pai", editado pelas Paulinas e já na nona reimpressão, costumo escrever: - "Ser pai e mãe é a tarefa mais nobre e relevante que Deus pode nos confiar.  Temos de ser dignos dela".

De fato, é uma missão que se renova a cada dia, e que só termina quando a gente morrer - mas ainda ficam os exemplos, que vão se perpetuar nos nossos descendentes, e naqueles que os sucederem.

Permitam- me  que, nesta semana em que se comemorou o Dia dos Pais, eu lhes fale um pouco do que penso sobre o que é realmente ser pai e, casado há quase 48 anos, como vejo a realidade, grandeza e importância deste compromisso.

Ao contrário do que nos ensinam essas novelas tão "educativas" nas emissoras de TV, não se brinca de casar, nem de ser pai e mãe. Quem assume o casamento, entende que prometeu ser fiel na alegria e na tristeza; na saúde e na doença; na posse do dinheiro ou na falta dele.

E prometeu também amar e respeitar o outro por todos os dias de sua vida; e gerar, criar e educar os filhos na fé cristã.

Ser pai significa ser capaz de renúncias e sacrifícios; agir com tolerância e desprendimento; aceitar cada filho com suas particularidades; estar aberto ao diálogo - mas também ser capaz de dizer "não" sempre que  for preciso. Ser pai exige autoanalise constante e estar pronto a recomeçar toda vez que for necessário, acolhendo os filhos sempre de braços abertos.


Vivemos num mundo em constante evolução, cujas transformações ocorrem em velocidade espantosa. A sociedade  muda, às vezes de forma radical e surpreendente, mas uma verdade sempre prevalece: o casamento e a família são o seu esteio, especialmente quando Deus é uma presença viva no lar e na união de seus membros - e não um mero crucifixo colocado na parede.


Filhos não são brinquedos descartáveis. São seres humanos gerados com amor e por amor. Não para serem usados e manipulados, ou deseducados e abandonados, mas para serem valorizados e amados.


O casamento é muito mais do que luxo, pompa, ostentação, brilhos e fotos nas colunas sociais. Casamento não é apostar na loteria, nem experiência para ver se vale a pena.  Muito menos é brincadeira com prazo de 30 dias para experimentar, como se fosse um "test drive": se o amor não der certo, então troca-se por outro modelo porque ainda  está no prazo de validade.


O amor verdadeiro e sólido nada tem a ver com esse amor de mentira das novelas, dos anúncios imorais, das revistas pornográficas e dos filmes eróticos. Isso nunca foi ou será amor - não passa de uma sórdida comercialização e manipulação do ser humano.


Enquanto houver amor e respeito entre marido e mulher, enquanto houver essa responsabilidade assumida ao colocar mais uma criança no mundo, a verdadeira família cristã vai resistir aos ataques armados contra ela nessa espantosa onda de vulgaridade e permissividade dos dias atuais.

Este é um bom tema para nossa meditação.


  LIVRO "'CORES E LUZES DE BELO HORIZONTE"
O livro, em edição primorosa, teve tiragem de 3 mil exemplares e custa R$ 85.



Nunca a capital de Minas Gerais foi vista de tantos ângulos diferentes   e com tal grau de poesia  e sensibilidade, em fotos que praticamente  "falam", contam uma história e revelam belezas inesperadas, e aquilo  que nós, os moradores, não conseguimos enxergar no dia a dia. O livro  "Cores e Luzes de Belo Horizonte", com textos de José Maria Rabêlo (em português, inglês e espanhol), e fotos de seu talentoso filho Fernando Rabelo, foi lançado na noite de 11 de agosto, no saguão da Assembleia Legislativa. Tiragem inicial de 3.000 exemplares, ao preço de R$ 85.

Neste livro, o leitor faz um passeio pela cidade que ele ainda não conhecia, começando pelo sonho dos Inconfidentes Mineiros; a formação urbanística e um salto na evolução; a ruptura com o passado através de experiências inovadoras; a modernidade como palco de experimentações; o reencontro com a estética colonial; e comparações e diferenças entre os estilos Neoclássico, Art Nouveau e Modernismo.

O livro é uma obra essencialmente visual, com excepcionais vistas do alto em dezenas de fotos do brilhante Fernando Rabelo. Seu olhar poético perpassa todo o trabalho, mostrando uma cidade deslumbrante e múltipla, que vamos descobrindo a cada rua, praça ou esquina. A impressão é primorosa, o que valoriza mais ainda esta obra. Um livro para ser dado de presente a todos os visitantes ilustres que chegam à cidade, e indispensável em todas as bibliotecas.

O lançamento foi muito prestigiado, e José Maria e Fernando foram muito cumprimentados. Entre os amigos que foram abraçá-los: Eduardo Azeredo e Amílcar Martins, José Israel Vargas, Mário Werkema, Paulo Lott, Ponce de León, Antônio Ribeiro Romanelli, Yara Tupynambá, Guy de Almeida e Clélia, Helvécio de Oliveira Lima, Luiz Góes, Marden Couto, Célio Apolinário, Renato Cobucci
Karina Santana  e muitos amigos da velha e nova gerações na imprensa mineira. Todos os filhos de José Maria e da saudosa Terezinha Rabêlo também presentes: Mônica, Patrícia, Ricardo, Pedro e Hélio. O livro já está à venda nas melhores livrarias.




Hélio Fraga - Editor
Editado e postado por Ana Cristina Noce Fraga
Belo Horizonte/MG - Brasil

13 de agosto de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário