quarta-feira, 23 de março de 2016

PAIXÃO DE CRISTO REVIVIDA NAS CIDADES HISTÓRICAS DE MINAS

Nas cidades históricas mineiras, o brilho dos atos litúrgicos da Semana Santa

Tão esperada, ela chegou: a  Semana Santa, que é, por tradição, o maior dos eventos de caráter religioso em Minas Gerais, principalmente nas cidades históricas do Barroco Mineiro: Ouro Preto, Mariana, Sabará, Congonhas do Campo, São João Del Rei, Tiradentes, Barbacena, Diamantina, Serro, Barão de Cocais, Caeté, Santa Bárbara e tantas outras. São 853 municípios em Minas e, em todos eles, a Semana Santa mobiliza as paróquias e envolve o poder público e associações comunitárias.

Fiel à verdade dos fatos, e com a experiência de mais tantos anos de janela no turismo, este blog se sente muito à vontade para atestar que, há várias décadas, a Semana Santa nunca recebeu das autoridades mineiras - estaduais e municipais - um tratamento digno de sua importância histórica, turística e, principalmente, econômica.

O conteúdo religioso das celebrações é realmente extenso e de alto nível: a entrada triunfal em Jerusalém e a Procissão de Ramos, a Procissão do Encontro (Mãe e Filho), o sofrimento de Jesus prostrado no Horto das Oliveiras, a instituição da Eucaristia na Última Ceia, a traição de Judas Iscariotes, a prisão do Filho de Deus por soldados romanos, o rito sumário de sua condenação à morte (Pilatos lavando as mãos),  a crucifixão no alto do Calvário entre dois ladrões, a cabeça de Jesus coroada com espinhos e seu corpo perfurado pela lança, a confirmação de sua morte (Consumatum Est), a cerimônia do descendimento da cruz, a preparação do corpo para o sepultamento, a Procissão do Senhor Morto e o fechamento com pedras do Santo Sepulcro  - até que a vitoria da vida sobre a morte se configure no esplendor da milagre da Ressurreição.

Não se leu até hoje, nos jornais locais, qualquer informação ou roteiro das celebrações da Semana Santa - nem em Belo Horizonte e sua região metropolitana, e muito menos nas cidades do interior. As Arquidioceses e Dioceses deviam divulgar esses programas através das paróquias. O poder da internet está sendo desprezado - ela, tão ocupada com a podridão da política brasileira e a desmoralização de governantes.


Os órgãos responsáveis pela divulgação e promoção turística já deviam ter enviado, com antecedência mínima de 40 dias, essas informações por todos os meios disponíveis -  internet, jornais, rádios e televisão, e para as grandes revistas e jornais de turismo nas várias capitais.

Não existe, infelizmente, qualquer preocupação dessas entidades - Secretarias de Turismo estaduais e municipais, Conselhos Regionais de Turismo, fundações que cuidam de promoção e organização de eventos, Associações Comerciais, Câmaras de Dirigentes Lojistas etc - em promover uma divulgação ampla e consistente dos eventos religiosos da Semana Santa, pensando no que eles podem gerar para a economia mineira em termos de atração de visitantes - cuja vinda vai gerar receitas para os municípios e os cofres do Estado, e abrir  mais vagas de trabalho num momento de tão dramático desemprego em massa.

A celebração da crucificação de Cristo em Ouro Preto



    NOSSAS CIDADES ESTÃO DESPREPARADAS

Pode-se pensar, erroneamente, que todas as cidades históricas estão muito bem preparadas para receber um grande fluxo de visitantes - mas não estão. Aliás, nenhuma delas está. Elas sequer pensaram em abrir novos espaços para estacionamento dos carros que vêm de fora - vagas cada vez mais escassas, difíceis e caras. Exemplo: Ouro Preto.

Um resumo do que devia haver nas estradas e nas cidades, mas não existe: um cuidado maior com a sinalização nas rodovias e de acessos no perímetro urbano; fiscalização rigorosa da Polícia Rodoviária Federal e testes de bafômetro; divulgação sobre maiores cuidados em relação aos surtos de dengue, zika vírus e doenças correlatas; melhoria da limpeza urbana e reforço na segurança pública; falta de cestas de lixo, maior controle do trânsito, proibindo veículos pesados em suas estreitas (a explosão de um caminhão de gás pode destruir o centro histórico dessas cidades, onde haverá obstáculos para a chegada e ação das viaturas dos Bombeiros).


Enfim, problemas além da conta - e todo mundo parado, assistindo. São os burocratas do caos.


     COITADO DE QUEM NÃO FALA PORTUGUÊS


Havendo visitantes de outros continentes, seria lógico esperar que pelo menos em Ouro Preto, a maior e mais importante dessas cidades barrocas,  os estrangeiros encontrassem folhetos e cardápios impressos em seus idiomas - os óbvios em Inglês, Francês, Espanhol e Italiano - e Alemão e Japonês, se não for pedir muito.

Todas as cidades teriam de estar conscientizadas e com guias poliglotas para atender a esses visitantes (e não meninos pobres descalços recitando trechos de folhetos  com informações erradas). Os turistas cruzaram um  oceano para  chegar até aqui e não merecem ser maltratados desta forma. Coitado de quem não fala Português.

Estrangeiros que  ficam sem saber se a carne de boi, porco ou frango- nada que a identifique. Vergonha!

É indispensável que haja bom atendimento  limpeza impecável nos hotéis, pousadas e restaurantes. E sejam apagadas as pichações nas placas, prédios, muros e  marcos históricos. E que as ruas e ladeiras não tenham aquele permanente cheiro de xixi.
  
    HOTÉIS NAS CIDADES HISTÓRICAS MINEIRAS



Para facilitar o trabalho de turistas de outros Estados, que se deslocam para Minas na Semana Santa, eis os telefones de alguns hotéis nas principais cidades:



1) OURO PRETOa 107 km de Belo Horizonte pela Rodovia dos Inconfidentes, e a 402 km do Rio e 688 de São Paulo, DDD 31: Hotel Solar do Rosário (3551-5040), Pousada do Mondego (3551-2040), Luxor Ouro Preto Pousada (3551-2244), Sesc Estalagem das Minas Gerais (3551-2122), Pousada do Arcanjo (3551-4121), Pousada Sinhá Olímpia (3551-6369), Solar da Ópera (3551-6844), Solar das Lajes (3551-3388), Pousada Minas Gerais (0800-702-5506), Pousada do Teatro (3551-7000), Solar de Maria (3551-3150), Pousada Clássica de Ouro Preto (3551-3663) e Pousada do Ouvidor (3551-1164).



2) SÃO JOÃO DEL REI a 185 km de Belo Horizonte, 13 de Tiradentes e 157 de Ouro Preto, DDD 32: Villa Magnólia Pousada (3373-5065), Pousada Casa dos Contos (3373-2100), Pousada Paço do Lavradio (3372-8393), Pousada do Casarão (3371-7447), Pousada Beco do Bispo (3371-8844), Pousada Villa St. Joseph em Águas Santas (3372-4473),  Vereda  Park em Bela Vista (3371-4420) e Pousada Rotunda (3372-2669). Os turistas que praticam golfe devem ficar atentos ao Garden Hill Small Resort, a 6 km, na Colônia do Marçal, na saída para BH: tem campo de golfe com 9 buracos (3371-2551).



3) TIRADENTES famosa por suas pousadas em estilo colonial, fica a 196 km de BH, 165 de Juiz de Fora, 106 de Lavras, 333 do Rio e 491 de São Paulo, DDD 32: Solar da Ponte na Praça das Mercês, pousada de luxo que não aceita menores de 12 anos (3355-1255), Pousada Brisa da Serra (3355-1838), Pousada Pequena Tiradentes (3355-1262), Pousada Villa Paolucci (3355-1350), Oratório Pousada Boutique no Alto da Torre (3355-2232), Pouso Alforria (3355-1536), Pousada Lis Bleu (3355-1434), Pousada Villa Alegria (3355-1597), Pousada Mãe d' Água (3355-1206) e Villa d' Ouro Pousada (3355-1884). Você ouviu, algum dia, alguma avó, tia ou mãe repetindo Jesus e falando que os últimos serão os primeiros? Pois é verdade: o Santíssimo Resort, hotel de luxo na Rua dos Inconfidentes 140 (3355-2198 e 2193), é o que há de melhor em Tiradentes, com estrutura de lazer completa, piscina ampla, excelentes acomodações e belas suítes. De propósito, ficou por último. Para quem paga mais pelo conforto, é a melhor escolha.

 Pousada Pequena Tiradentes,   conforto para os turistas 




4) DIAMANTINAa terra de JK e capital das serestas, DDD 38,  fica a 305 km de BH, na BR-040 em direção a Brasília, via trevo de Curvelo, e a 236 km de Sete Lagoas. É Patrimônio Mundial da Unesco, e também famosa por seus meios de hospedagem, predominando românticas pousadas, como estas:  Pouso da Chica (3531-6190), Pousada Relíquias do Tempo (3531-1627), Pousada Vila do Imperador (3531-3061) , Montanhas de Minas (3531-3240), Pousada Serrana (3531-3859), Caminho dos Escravos(3531-6416), Estilo de Minas (3531-5333),Pousada Vale do Garimpeiro (3531-3844), Hotel Tijuco e suas linhas modernas que não combinam nada com a cidade  (3531-1022) e outras. Também aqui, a melhor opção vem por último: Pousada do Garimpo, na Av.da Saudade 265, aberta em 1989 e contando hoje com 58 apartamentos, e famosa cozinha onde predomina o chef Vandeca, com sua comida típica dos tropeiros e doces artesanais (3531-1040).



5) CONGONHAS DO CAMPO -    fica a 85 km de BH na direção do Rio, a 63 de Ouro Preto e 110 de São João Del Rei, com  DDD 31. Cidade famosa pelo conjunto da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, o adro com 12 profetas em pedra-sabão e as seis capelas que contam a história da Paixão de Cristo. Os turistas costumam não pernoitar na cidade, voltando à noite para BH. Seu hotel mais conhecido, desde 2008, com 16 apartamentos, é o Casarão da Pedra (3731-1612), ao lado da Matriz de N.S. da Conceição. Os principais eventos da Semana Santa acontecem em frente ao Adro dos Profetas e Basílica.



6) PÁSCOA ILUMINADA EM ARAXÁentre 23 de março a 24 de abril, no Tauá Grande Hotel Termas de Araxá, na região do Alto Paranaíba, vai acontecer (com reservas e informações pelos fones (31) 3236-1900 e (34) 3669-7020, o evento temático Páscoa Iluminada (www.pascoailuminada.com.br), com muita tecnologia de luzes e cores, música, teatro, circo e diversão infantil. Mais detalhes pelo site www.taua.com.br. Araxá, DDD 34, fica a 372 km de Belo Horizonte pela BR-362. Administrado pela Rede Tauá, o Grande Hotel fica a 7 km do centro da cidade, no Barreiro, e o prédio foi inaugurado por Getúlio Vargas em 1944, planejado para ser cassino. Conta termas, grandes salões, quadras, piscina, lago artificial, fontes e jardins, com 281 apartamentos. Reservas pelo fone 3669-7000. Ainda em Araxá, os visitantes contam com essas opções de hospedagem: Pousada Dona Beja (3201-3000), na saída para Uberaba, aberta desde 1991, com 62 apartamentos e 11 chalés, restaurante internacional, piscina e boa estrutura de lazer; Sesc Pousada de Araxá (3662-2985), Virgilius Palace (3612-2000) no centro financeiro, Nacional Inn Previdência na Estância do Barreiro (3669-8888) e Plaza Inn Flat Araxá (0800-283-5111 e 3201-1323). O endereço mais procurado por turistas na cidade é a loja de doces de Dona Joaninha, na Rua Rio Branco 318, onde há grande variedade de doces caseiros feitos em tachos de cobre, compotas de frutas e temperos diversos. Fone (34) 3661-2438.

O Tauá Grande Hotel de Araxá promete muita animação nesta Páscoa





DESCONTOS DE PÁSCOA NOS HOTÉIS DA VILA GALÉ



O luxo e o requinte do Vila Galé Cascais


De Lisboa, a amiga Catharina Pita Silva, gente de marketing da rede hoteleira Vila Galé, e sua colega Ana Serafim, informam aos viajantes brasileiros que estão indo para a Europa, nesta Semana Santa, que os 20 hotéis do grupo oferecem uma tarifa promocional de 35,50 euros por pessoa (cerca de R$ 150) , em apartamento duplo, no período de 24 a 27 de março, com direito a café da amanhã (pequeno-almoço para eles) e saída prolongada até 14h no Domingo da Ressurreição.


São hotéis de alta categoria, sempre muito bem localizados, como em Lisboa (Vila Galé Ópera, em Alcântara), em Oeiras, Cascais, Estoril, Ericeira, Évora, Beja e outras cidades portuguesas. Em destaque, os Vila Galé da Cidade do Porto, em Coimbra e na Ilha da Madeira (VG Santa Cruz)  e os resorts de luxo do Algarve - como os de Lagos, Faro, Albufeira e Portimão. 

A Rede Vila Galé oferece um total de 12.804 leitos, incluindo suas sete unidades no Brasil, como os hotéis de Cumbuco, Fortaleza, Salvador, Angra dos Reis, Marés de Guarajuba (Bahia) e centro histórico do Rio, em plena Lapa.


Aos amigos e leitores do blog que me consultam, tenho indicado esses hotéis por experiência própria: valem o que custam e oferecem bom serviço, além de tarifas econômicas. São o VG Santa Cruz na Ilha da Madeira, com vista deslumbrante, a 5 minutos do Aeroporto Internacional de Funchal; o VG Ópera, perto de importantes espaços de convenções e negócios em Lisboa, além de museus e restaurantes estrelados. 


Há também  o VG Porto,  na segunda maior cidade de Portugal, com excelente localização, não muito distante do centro histórico e da Rua de Santa Catharina (centro de compras), e o Vila Galé de Coimbra, que terá destaque num blog especial sobre a cidade dos fados e dos capelos (em fins de abril), pois fica junto ao histórico Rio Mondego e da estação ferroviária.


Em todos os hotéis em solo português, haverá um buffet especial de Páscoa ao custo de 25 euros por adulto e metade para criança. Outro destaque da rede são os vinhos da Casa de Santa Vitória, vinícola de sua propriedade, muitos deles premiados em concursos internacionais.
A Vila Galé tem como presidente o empresário Jorge Rebelo de Almeida, e seu filho Gonçalo como diretor de Marketing e Operações.
                PÁSCOA É TEMPO DE REFLEXÃO

Frei Claudio nos ensina a viver a Páscoa de nova maneira

Chega de falar de mazelas das cidades históricas. Imaginemos que a celebração da Paixão de Cristo deve acontecer num clima de respeito, silêncio e reflexão, sem buzinas estridentes e carros de som em alto volume, pois nada disso combina com o verdadeiro espírito da Semana Santa.

No atual estágio do Brasil, com tanto ódio e intolerância, tanta agressividade dos dois lados em confronto, pode-se dizer que a Semana Santa chegou na hora mais apropriada - pois ela representa uma parada para pensar, uma reflexão sobre o ambiente deteriorado que nos cerca, e uma olhar para dentro de nós. 

Como diz Frei Claudio van Balen, da Paroquia do Carmo-Sion, em Belo Horizonte, com sua imensa sabedoria:

1) - "Páscoa é ter, diante de si, os desafios da vida. É preciso remover as pedras que foram soterrando a vida dentro de nós e romper os muros que cercam nosso coração. Viver é recriar-se. Nossa vida não é um problema a resolver, mas uma experiência a acolher, uma aventura a amar e um mistério a celebrar".

2) - "A mudança da mente e do coração exige de nós que, de tempos em tempos, revisemos nossas vidas, conservando umas coisas, alterando outras, derrubando ideias fixas e modos fechados de viver - que impedem a entrada da luz da Ressurreição".



Uma Feliz Páscoa para todos. Que nosso coração esteja sempre aberto a ouvir vozes discordantes. Que renunciemos a todo tipo de intolerância, prepotência e radicalismos.  Que diminua este ódio que parece rachar o Brasil ao meio. Que cada um de nos defenda sua verdade, mas aceite e respeite as opiniões contrárias. NÃO EXISTE PÁSCOA SEM AMOR, RECONCILIAÇÃO E PERDÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário