sábado, 19 de março de 2016

TAP APOSTA NO FORTALECIMENTO DA ROTA ENTRE PORTUGAL E MINAS GERAIS


 Na Praça do Comércio, a estátua de Dom João I e o Arco da Rua Augusta



Entre tantos boatos e confirmações de redução de voos partindo da Europa, América do Norte, Oriente Médio e Ásia Pacífico na direção do Brasil, em função da prolongada e gravíssima crise econômica e política em nosso país, foram divulgadas, maldosamente, algumas informações que não vão se concretizar. Gente desinformada, especializada neste tipo de boatos, chegou a garantir que a TAP Portugal vai reduzir os voos de Llsboa a Belo Horizonte/Confins para apenas uma viagem semanal.

Isto é "menas verdade" - como diria o saudoso cronista carioca Stanislaw Ponte Preta (Sérgio Porto), que faz tanta falta com seu Febeapá (Festival de Besteiras que Assola o País - pode-se trocar besteiras  por bandalheiras). A TAP, ao contrário, acredita e aposta no fortalecimento dos laços que ligam Portugal a Minas Gerais e o resto do Brasil, pois já voa para 10 capitais e o mercado brasileiro responde por 30% de seu faturamento global. Ela não desconhece a crise, mas trabalha para amenizá-la com promoções e descontos.

Não faria qualquer sentido depreciar ou desprestigiar as rotas com destino a Minas Gerais. No ano passado, a empresa completou 304 voos decolando de Lisboa com destino a CNF, sigla do nosso aeroporto internacional de Belo Horizonte (poderia voltar a ser BHZ, como foi no passado). Importante mencionar que o primeiro a defender a manutenção dos voos é o gerente regional Carlos Tavares Dias, que tem o melhor relacionamento com profissionais do setor turístico e autoridades, e não se cansa de dizer: -"O povo mineiro abraçou a TAP".

São atualmente cinco voos semanais e, em determinadas datas, podem ser reduzidos a quatro, mas só na baixa estação - e continuarão sendo diários nos períodos de alta temporada, ou pelo menos seis semanais. Há períodos de maior ou menor demanda. Não faria o menor sentido desprestigiar nossa rota, que é uma das mais rentáveis. Há inflação alta e crise, mas as pessoas querem viajar, é direito delas - que, como contribuintes, sustentam políticos desonestos, aparelhamento da máquina estatal, serviços públicos vergonhosos e governos desmoralizados.

Claro que o euro e o dólar estão muito altos, culpa de uma economia combalida e gestão caótica.  Quem se acostumou com o euro a R$ 2,50 no câmbio turismo sente um baque quando vê a moeda europeia a R$ 4,40 ou mais. Isso significa nas capitais europeias: um café expresso a R$ 20, uma cerveja que pode custar até R$ 25, água mineral a R$ 12 e refri a R$ 15.
Vista noturna da Torre de Belém, marco  histórico de Portugal


Mas a companhia portuguesa, inteligentemente, sentindo que o mercado de viagens ao exterior foi fortemente atingido por uma onda de pessimismo, tem oferecido aos viajantes várias tarifas sazonais, buscando compensar a alta do câmbio. Baixar até onde for possível. Bastar ficar atento às promoções-relâmpago na internet.

Não podemos nos entregar ao derrotismo, por mais duros que sejam  os dias atuais, que nos induzem à desesperança e inconformismo. Dependendo  muito da rapidez do desfecho dessa bandidagem que a Operação Lava Jato escancarou para a estarrecida nação brasileira -  revirando tanta sujeira e punindo tantos corruptos e corruptores -, o tsunami moral será contido e o país vai recuperar sua autoestima. 

Assim, o mercado reage, a Bolsa sobe, o dólar e euro baixam drasticamente, e o cidadão volta a viajar. Não é preciso ter bola de cristal: quando houver a troca de ocupante da cadeira presidencial, os efeitos serão imediatos e, na semana seguinte, o dólar pode baixar até R$ 3,20 e o euro estacionar na faixa de R$ 3,40.

 Com a reação da economia, e a queda geral nos preços dos bilhetes, é bem possível que as companhias estrangeiras revejam sua decisão de reduzir rotas e cortar frequências diárias - como para Miami, Nova York, Atlanta, Chicago e Dallas. Podem ser ampliados os voos para a Coreia do Sul, Japão, China, África do Sul, Singapura, Tailândia, Emirados Árabes, Qatar e Arábia Saudita.

A TAP pode até aumentar os voos semanais, de 70 para 80, pois está reestruturando sua frota e vai receber 17 jatos da Azul. E Lisboa continuará sendo, para os mineiros, a principal porta de entrada na Europa. E da terra do fado eles seguirão voando para Paris, Nice, Marselha, Londres, Glasgow, Manchester, Liverpool, Roma, Milão, Veneza, Madri, Barcelona, Santiago de Compostela, Bruxelas, Amsterdam, Berlim, Frankfurt, Viena, Praga, Budapeste,Varsóvia, Estocolmo, Oslo, Helsinque e Moscou etc.




     NOVOS HORÁRIOS A PARTIR DE 27  DE MARÇO

Airbus A330-200 da TAP decola com destino a Portugal e conexões


Em plena Semana Santa, e seguindo o calendário do transporte aéreo mundial (e do Hemisfério Norte em especial), a TAP Portugal vai alterar os números e horários de partidas e chegadas de seus voos para BH/Confins. Sugere-se anotar:

1) De 27/3 (Páscoa) em diante, o voo Lisboa /Confins, TP-103, terá decolagem de Portela de Sacavém às 10h15 locais, pousando no Aeroporto Internacional de BH às 15h55. O equipamento continua sendo o Airbus A330/200. Até 25 de março, o voo de vinda da Europa parte de Lisboa às 14h45 locais e pousa em Confins às 20h35, com o número TP-101. A diferença do fuso horário entre Lisboa e Brasília volta a ser de 4 horas a menos aqui.

2) Também a partir do Domingo da Ressurreição, o retorno de Belo Horizonte a Lisboa, voo TP-104, terá decolagem às 17h40, pousando em solo europeu às 6h50 da manhã seguinte e oferecendo conexões para mais de 50 destinos europeus e africanos. Até 25 de março, o voos de BH para a Europa estão partindo às 22h20, com o número TP-102, aterrissando na capital de Portugal às 11h20 do dia posterior.

Se os passageiros da TAP forem pernoitar na capital portuguesa, e fazer conexões nos dias seguintes, eles podem conhecer um pouco da cidade: o Arco da Rua Augusta e a estátua de Dom João I na Praça do Comércio, também chamada Terreiro do Paço, de frente para o Rio Tejo; conhecer a vista  noturna da histórica Torre de Belém, de onde partiam as caravelas para a conquista de novas terras, e o monumento aos Descobridores e a belíssima vista do Mosteiro dos Jerônimos e seus jardins floridos e fontes.

O primeiro jantar em Portugal (bacalhau, obviamente) pode ser num dos restaurantes típicos do Cais do Sodré; ou num dos muitos restaurantes da tradicional Rua das Portas de Santo Antão, perto do Teatro de Dona Maria I, como o Inhaca, Torremolinos, Santiago e outros;  ou experimentar a excelente comida portuguesa e internacional do restaurante Varanda de Lisboa, no 8º andar do Hotel Mundial, na Praça Martim Moniz,  com maravilhosa vista do Rossio, Baixa, Restauradores, parte da Alfama e o Castelo de São Jorge, à sua direita,  no alto da montanha.

É no famoso restaurante do Hotel Mundial que o jornalista e empresário Valdez Maranhão vai promover, em 3 de dezembro, a primeira edição de sua tradicional feijoada em território europeu. O diretor geral do hotel, sr. Manuel Pinto, vai receber a delegação mineira, que voa pela TAP e faz depois uma excursão organizada pela operadora portuguesa Abreutur, fundada em 1840 e respeitada mundialmente.

Valdez, otimista, espera levar 100 convidados mineiros. Bilhetes da TAP parcelados em 5 vezes sem juros. Parte terrestre com financiamento de 10 a 12 meses. Haverá visitas a Fátima, Óbidos, Cidade do Porto, Vila Nova de Gaia, Viana do Castelo, Braga, Guimarães e extensão à Espanha para o Caminho de Santiago. Falar com Valdez: (31) 3048-3866 e 99778-2077.



  EXPERIMENTAR BONS VINHOS PORTUGUESES



Há oito anos, em 11 de fevereiro de 2008, a TAP lançou seu 1º voo direto de Lisboa a Belo Horizonte/Confins, utilizando o Airbus A330-200 de prefixo CS-TOF, batizado com o nome do Infante Dom Henrique, o inspirador dos grandes navegadores portugueses. O presidente da TAP, sr. Fernando Pinto, e o diretor geral para o Brasil e América do Sul, sr. Mário Carvalho, participaram deste  voo histórico. Naquela época, e nos  anos seguintes, o Caderno de Turismo do jornal "Hoje em Dia"(do qual fui fundador e editor por 18 anos) ajudou muito na consolidação da nova rota, e conscientização dos passageiros de todas as regiões de Minas: era mais cômodo e conveniente embarcar em BH/Confins para a Europa, do que fazer demoradas conexões nos aeroportos de Guarulhos-SP e Galeão/Tom Jobim no Rio de Janeiro (Ilha do Governador). No minimo, mais 6 horas de viagem em cada sentido.

Com a média de 265 lugares por voo, sendo 24 na classe executiva, a TAP se especializou na oferta  de vinhos portugueses das melhores safras, com um detalhe: os mesmos vinhos são servidos na classe econômica e executiva. Isso permite aos passageiros um contato com vinhos produzidos em diversas regiões portuguesas, como Vale do Douro, Alentejo, Minho,Trás-os-Montes, Costa de Lisboa etc.

Entre os espumantes oferecidos a bordo, estão o Cabriz e Luís Pato. Na executiva, os vinhos do Porto são Churchill de 10 anos. Nos vinhos brancos, pode-se optar por um Casa de Santar Reserva 2013 ou um regional alentejano da Vinha da Defesa. E entre os tintos, entre tantos, pode-se escolher um Quinta do Côtto do Douro ou Monte da Cal Reserva 2014 do Alentejo.

Entre os pratos quentes selecionados pelos chefs Victor Sobral e Danio Braga, pode-se experimentar filé grelhado com legumes, caldeirada de surubim, penne aos 4 queijos, frango com quiabo  e escondidinho de carne, e outras opções. Reservas e informações sobre voos e tarifas da TAP: 0300-210-6060. Em BH: (31) 3213-1611. Ver o site www.voetap.com


LEMBRANDO O GENTLEMAN ROBERTO PERFUMO


É impossível ignorar um passado mais de 20 anos como editor de Esportes e colunista. Portanto, desculpem invadir hoje  esse território turístico e aviatório para falar de um grande jogador argentino que brilhou no Cruzeiro E.C. e no esporte brasileiro a partir de 1971: Roberto Perfumo, zagueiro central. Ele faleceu em Buenos Aires aos 73 anos,  há uma semana, em 10 de março. Os argentinos o chamavam de Marechal (El Mariscal).

Sempre tive por ele um grande respeito, e foi muito mais de que um excelente profissional.   Roberto Alfredo Perfumo era fino e educado, atencioso, gentil. Um perfeito cavalheiro. Felizmente, naquela época ainda não havia essa praga dos selfies, que obrigam pessoas famosas a ficarem sorrindo ao lado de desconhecidos, como se fossem amigos de infância.

Talvez o que mais me aproximou de Perfumo foi ele e sua mulher Mabel terem um filho de 2 anos, Gustavo Javier, e lá em casa nosso Luiz Otávio tinha completado 3 anos em fevereiro de 1973. Quando vejo jogadores de qualidade duvidosa morando na Zona  Sul em coberturas com piscina, pagas pelos clubes, lembro-me que Perfumo morou (sem reclamar) no centro de Belo Horizonte, no Ed. Cauê, na barulhenta esquina de Av. Augusto de Lima com Rua Espírito Santo.
Perfumo deixou saudades. Aqui ele troca flâmulas com Cruyff

Já era rico, morava numa mansão no bairro chique de Palermo, rodeado de jardins, em Buenos Aires, e merecia aqui uma casa grande na Pampulha, mas não criou caso e se conformou. A gente conversava muito, apesar de eu não ir ver treinos. Os encontros eram no Mineirão, após os jogos, para combinar alguma entrevista dele a Ronan Ramos, o eterno repórter da Camisa Amarela, nos estúdios da TV Itacolomy, 24º andar do Ed. Acaiaca, no programa "Bola na Área", que deixou saudades.

Meu último encontro com Perfumo foi numa viagem de férias a Santiago do Chile, quando a delegação do River Plate estava no mesmo Hotel Sheraton San Cristóbal. Ele passou 3 anos no Cruzeiro e ganhou 3 títulos mineiros. Uma das grandes decepções de sua carreira, como titular da Argentina, foi o fracasso diante do Peru nas eliminatórias da Copa de 1970 no México (perdeu em Lima e empatou em Buenos Aires). Mas disputou a Copa de 1974 na Alemanha  e se despediu da seleção da Argentina numa partida contra a Holanda - ele aparece aqui trocando flâmulas com o  grande Johannes Cruyff.

Por onde passou, Perfumo deixou saudades. Merecia mais homenagens do Cruzeiro em algum evento no Mineirão. Que Don Roberto descanse em paz.


NOTA: na próxima edição, algumas dicas de hotéis para a Semana Santa nas cidades históricas mineiras e em capitais do Nordeste e no Rio. E, com atraso, fotos e um registro atrasado da festa do 53º Troféu Guará, no Buffet Catharina, quando tive a honra de conhecer Marcos Rocha, camisa 2 do Galo, e o volante Rafael Carioca, camisa 5, a quem desejo boa sorte na Copa Libertadores.

-----------------------
Belo Horizonte/MG - Brasil
19 de Março de 2016
Editor - Hélio Fraga
Postagem e edição - Ana Cristina Noce Fraga

Nenhum comentário:

Postar um comentário