domingo, 21 de agosto de 2016

ADOLESCENTES BRASILEIROS DORMINDO EM AEROPORTOS NAS EXCURSÕES DA FLÓRIDA

Longas esperas nos aeroportos, muitas vezes atravessando as noites


Já aconteceu em outras temporadas de excursões de férias à Flórida, com  participação de adolescentes mineiros, mas desta vez os problemas foram mais sérios, e as próprias famílias dos jovens se encarregam de passar adiante as más notícias. Por atrasos ou cancelamentos de voos de Miami para Belo Horizonte, e por falta de uma atitude mais firme, responsável e solidária das transportadoras aéreas, muitos jovens de BH e de cidades mineiras acabaram passando a noite nos bancos dos aeroportos nas férias de julho.

Não estamos falando de 10 ou 15 jovens, mas de grupos com 250 a 300 adolescentes. Se o voo atrasa por longas horas, ou é cancelado, as companhias aéreas norte-americanas são obrigadas moralmente a providenciar imediato alojamento em hotel próximo e alimentação. Mas as equipes dos aeroportos têm limitado poder de ação, e sua autonomia é zero.  Por maiores que sejam as pressões dos guias das agências de viagens e operadoras que organizam tais grupos, eles ficam falando sozinhos. Muitas vezes, altas horas da noite,  não  há mais ninguém nos balcões das aéreas. Os supervisores são os primeiros a ir embora, e seus comandados batem em retirada. 

Estamos falando de American Airlines, objetivamente, por ser a maior transportadora dos grupos  para Disney e parques de Orlando. Com o fraco desempenho na maioria de suas rotas no Brasil, a American anunciou cancelamento das operações em vários aeroportos brasileiros, como Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife e Fortaleza. E o corte de voos pode atingir outras cidades a partir do fim desta empolgante Olimpíada. 

Não se imagine que Belo Horizonte paira acima de todos esses problemas conjunturais. Acredita-se no mercado turístico mineiro que. em meados de setembro, a American pode reduzir as frequências Miami/Confins/Miami para 3 ou 4 voos semanais, em vez de diários. Se não há este risco, a companhia ou seus representantes em BH devem ser claros. negando ou confirmando (e não aquela manjada tátíca de fingir-se de morto). Há quem acredite que o corte pode ser mais drástico.  E até quem fale em cancelamento ou suspensão provisória da rota - sinceramente, não acredito que se tome medida tão radical, ainda mais que os passageiros estão aproveitando o dólar mais baixo. Miami sempre foi um sonho dourado da classe média menos abonada.

Mas, independentemente das decisões que a American Airlines for tomar, é urgente e indispensável que a companhia se preocupe mais com suas rotas brasileiras. Sugiro estas providências imediatas:

1) Retirar das rotas Miami/Confins esses Boeing 767-300 já desgastados, pedindo aposentadoria. Precisam ser substituídos por aparelhos mais novos. Aqueles que voam para Confins podem ser considerados o que há de pior e mais desatualizado em sua frota. Basta ver que Guarulhos conta com aeronaves de última geração, como o Boeing 787 Dreamliner e os Boeings 777 da série 300.

2) Melhorar a comida de bordo é urgente. As refeições são ruins, generalizadamente: carne dura, massa mal cozida, frango frio e sem sabor e frio. Que falta faz a Varig! Enquanto ela existiu e operava rotas para os EUA, a boa comida e o atendimento cordial e caloroso a bordo eram seus diferenciais. Empresas  como American, Delta, Continental, United e outras tinham de se virar para não fazer um papelão. 

3) Escalar tripulações menos antipáticas para os voos mineiros é outra providência inadiável. Para cá, pode-se concluir que a companha escala o que há de pior em suas tripulações latinas. Os comissários de bordo são grosseiros e trabalham de má vontade, com cordialidade zero. Muitos não se dignam a olhar para o passageiro: simplesmente estendem o braço com a bandeja  e servem a refeição. Muitos, mesmo sendo latinos, se julgam mais americanos do que os próprios, já preconceituosos de nascença. Tratam mal o passageiro, são ríspidos e agressivos, incapazes de atender com boa vontade. Se a American não mudar, vai perder todos esses grupos de jovens para a Flórida, especialmente os formados por Tia Eliane/Address Turismo e Greentours.

Obrigação das companhias aéreas é dar hotel e alimentação

Quanto aos adolescentes que tiveram de passar a noite nos bancos do aeroporto de Miami, por omissão da companhia aérea, pode-se esperar que as famílias vão entrar com ações judiciais e defender seus interesses.
Nesses casos, a companhia reage e oferece um voucher de US$ 500 para uso em futuras viagens. Que deve ser recusado, por questão de dignidade. 

Vivemos a era dos selfies e fotos no facebook. As famílias têm o direito de fazer fotos comprometedoras do descaso das companhias americanas pelos passageiros adolescentes, e espalhar pelas redes sociais. O consumidor não pode renunciar a seus direitos elementares.

Vejo, com alguma esperança, que a Azul pode assumir esses grupos com voos para Miami/Fort Lauderdale e Orlando, fazendo os embarques para os EUA em Viracopos. Seus Airbus A330-200 oferecem mais espaço interno, melhores opções de entretenimento a bordo e comida melhor, com a vantagem das bebidas de graça. As norte-americanas insistem em cobrar pelo vinho, uisque e cerveja. O que considero uma burrice e atestado de ganância.


  DEBANDADA DE AÉREAS  ESTRANGEIRAS DO  BRASIL

A Korean Air (dona deste A380) está desistindo do Brasil 

Não há números definitivos ainda, mas este  segundo semestre deste ano pode ser catastrófico para a aviação internacional presente em aeroportos brasileiros. Quando uma poderosa companhia aérea estrangeira decide parar de voar para determinada rota, como a Korean Airlines vai fazer em Guarulhos, interrompendo as ligações do Brasil com a Coreia do Sul, significa que está jogando a toalha. Vai embora, demite suas equipes, cancela contratos, renuncia aos seus slots no maior aeroporto da América do Sul. e retira-se do mercado. No máximo, um anúncio de agradecimento e despedida. com conotação de mensagem fúnebre.

Sabe-se que a Emirates vai reduzir substancialmente srus voos para Dubai; que a Air France vai interromper os voos de Brasíia para Paris em setembro; a Delta pode anunciar redução de suas frequências para Atlanta, apesar de continuar bancando as operações brasileiras da Gol. Se o mercado não reagir, vai acabar afetando as operações da Singapore Airlines, da Etihad e da Qatar Airways. A crise pode respingar em outras companhias, como Alitalia e Air Europa.

A fuga em massa de turistas na França,  provocada pelos sucessivos atentados terroristas em solo francês, provocou o cancelamento de milhares de reservas aéreas e hotéis em Paris, e levou algumas empresas estrangeiras  - como a TAP Portugal - a oferecer uma viagem de ida e volta a Paris, via Lisboa, em classe executiva, por apenas 2.100 dólares financiados em 5 parcelas sem juros. Acredita-se que houve queda de mais de 30% na presença de estrangeiros em Paris e cidades turísticas francesas. O mais estranho é o  silêncio da Maison de la France, órgão oficial do turismo nacional. franês.



CRUZEIROS SAINDO DE CUBA NO MSC ÓPERA


Os cruzeiros partem de Havana com destino à Jamaica, Ilhas Cayman e México (Cozumel)


As viagens marítimas partindo de Havana, que já estão disponíveis para venda nas agências e operadoras, podem se transformar num sucesso no mercado, porque representam uma novidade. Com a abertura política em Cuba, graças a Barack Obama, o setor de viagens marítimas tende a se expandir muito  nos próximos meses. Aposta-se forte no sucesso inicial dos cruzeiros operados pelo veterano MSC Opera, de domingo a domingo, em viagens de 7 dias. Escalar em Cuba sempre foi sonho de muitos cruzeiristas.

A italiana MSC formatou pacotes saindo do Brasil com passagem aérea, traslados do aeroporto para o terminal de embarque em Havana e a parte marítima. As partidas confirmadas de Cuba serão entre dezembro próximo e abril de 2017.

O MSC Opera e seu irmão gêmeo MSC Lirica são os navios mais antigos da frota da armadora italiana. Deslocam 65.591 toneladas e têm capacidade par 2.150 passageiros em cabines duplas. O preço de lançamento é convidativo: entrada de R$ 392 mais 10 parcelas mensais de R$ 354 por pessoa, fora taxas marítimas, em torno de R$ 700 por pessoa.  Custo básico de R$ 3.929, o menor valor disponível, em cabine interna dupla (sem vista). Uma vantagem: menores com 13 anos incompletos viajam de graça na cabine dos pais, pagando só taxas marítimas. Mas claro que pagam as passagens aéreas e taxas.

As empresas sempre informam só o menor preço disponível, como se viu acima. Mas este blog pesquisou e conseguiu o valor de R$ 14.258 para 2 passageiros viajando em cabine externa, com vista mas sem varanda. Financiamento em 10 parcelas sem juros nos cartões. Preço para a saída do cruzeiro de Natal, em 25 de dezembro.  

Muita gente pode estar pensando que os voos para Havana, partindo do Brasil, serão pelos jatos russos ultrapassados da Cubana de Aviación, mas não correm este risco. Os pacotes foram negociados pela MSC com a Copa Airlines, via Panamá. No caso dos mineiros, eles podem sair do Aeroporto BH/Confins em vez de embarcarem via Guarulhos. Os interessados podem discar para a MSC em São Paulo: 4003-1058, com atendimento de 10h às 20h, de segunda a sexta; e de 9h às 13h aos sábados. Serviço não disponível aos domingos e feriados.


NAVIO SILVER CLOUD, HOTEL DO BASQUETE DOS EUA

Durante toda a Olimpíada Rio 2016, ancorado no pier da antiga Praça Mauá (agora revitalizada pelo Museu do Amanhã e transformada em esplanada e ponto turístico), o navio Silver Cloud, de bandeira italiana, chamou a atenção de milhares de pessoas. Foi olhado com admiração e respeito, e fotografado à exaustão pelo simples fato de ser o hotel flutuante das delegações de basquete masculino e feminino dos Estados Unidos e da milionária cúpula da NBA. Esta liga nacional patrocina e produz o torneio esportivo mais lucrativo do mundo - com megaginásios e arenas superlotados nas maiores cidades norte-americanas, como Nova York, Los Angeles, Seattle, Miami, Orlando, Phoenix, San Francisco, Filadélfia, Indianápolis, Salt Lake City, Atlanta, Dallas etc.

Agora, com a Olimpíada chegando a um glorioso final - marcada pela vibrante e empolgada participação da torcida brasileira -, o Silver Cloud se prepara para fazer a viagem de volta aos Estados Unidos, e vai levando a carga preciosas de medalhas de ouro, prata e bronze do campeão absoluto da competição que envolveu 206 nações, na maioria meras e esforçadas figurantes. Sem o menor risco de dar zebra, os EUA foram campeões no masculino, contar a Sérvia,e no feminino, contra a Espanha.

O Silver Cloud foi uma espécie de vitrine de luxo para a Silversea (www.silversea.com) para se promover no mercado turístico da América do Sul. A armadora italiana, atualmente com nove navios, vai lançar mais um em abril de 2017: o Silver Muse, com 286 suítes e capacidade para 596 hóspedes. Vai operar cruzeiros 5 estrelas  partindo de Monte Carlo e terminando na vizinha Nice, mas levando 13 dias porque terá escalas nos portos de Barcelona, La Valletta (Malta), Amalfi e Sorrento. Chegada a Nice em 3 de maio. Reservas e inscrições já abertas (www.silvermuse.info).

Especializada em viagens de luxo, na faixa de US$ 15 mil por pessoa, mais taxas, a Silversea opera cruzeiros pela Europa (Mediterrâneo principalmente e Escandinávia), América do Norte e Caribe. Há planos de trazer alguns de seus navios à América do Sul. Pode ser o próprio Silver Cloud ou um de seus irmãos (Silver Spirit, Whisper, Wind e Shadow). Presidida pelo italiano Manfredi Lefebvre d' Ovidio, a Silversa tem ainda 3 navios para cruzeiros de aventura, que são o Silver Galapagos, Discoverer e Explorer. Mais detalhes em blogs futuros.




O Silver Cloud foi o hotel de luxo do basquete da NBA na Rio 2016




    OS REFLEXOS DO INCÊNDIO NA ILHA DA MADEIRA




Apaixonado pela Ilha da Madeira (4 viagens a partir de novembro de 2009, no falecido navio Costa Concordia), passei as duas últimas semanas dividindo minha atenção entre a Olimpíada do Rio e os efeitos do grande incêndio que atingiu partes importantes da capital Funchal - mas soube que a Madeira trabalha muito para amenizar os efeitos das chamas, que provocaram mortes e feridos, e destruíram casas nas encostas dos morros.

Com sua economia dependendo basicamente do turismo e da produção e exportação de vinhos e bordados, a Ilha da Madeira devia estar fazendo um grande esforço de promoção internacional nos principais mercados emissores de visitantes (Escandinávia,  Europa do Leste, Alemanha, Espanha, França e Itália), em defesa de seus negócios, mas, infelizmente, o Turismo de Portugal é muito "devagar", e ainda não percebeu que a informação correta e convincente é o melhor instrumento de marketing.


Recebi informações de amigos pela internet, como José Cesário Alvim Figueiredo, companheiro de tantas viagens e também apaixonado pela Madeira. Espero ter novidades, que já pedi ao amigo Isidro V. Pita, da equipe do Hotel Vila Galé Santa Cruz, a 5 minutos do Aeroporto Internacional do Funchal (FNC)). Imagino que o Governo Regional da Madeira esteja mobilizando esforços para recuperação das áreas atingidas - entre elas, Caminho do Tanque, Freguesia do Monte, Lajinhas e Corujeira.


O mais importante, tendo em vista as festas de fim de ano, é a Madeira comprovar que sua estrutura de hotéis e resorts não foi atingida. Obrigação elementar do Turismo de Portugal.

----------


Dois recados urgentes e importantes:

PS-!: Eu estaria renegando e traindo meus 25 anos dedicados ao Esporte, ao ficar calado depois de tudo que aconteceu na Olimpíada Rio 2016. Ela será tema de um blog especial no final desta semana. Durante 17 dias, assisti a tudo pela TV, calado e sem torcer, e triste por ver certos exageros e endeusamentos precoces de comentaristas-torcedores, que não fazem isso por patriotismo, mas por interesse comercial. Eles ganham rios de dinheiro por esse falso "amor" ao Brasil. Defendem seu bolso, seus iates, suas mansões em Búzios e apartamentos em Paris. A Olimpíada pode dividir o Brasil em dois, claramente: ANTES E DEPOIS DELA. O povo brasileiro está cansado de outro tipo de "medalhas": fraudes na compra de remédios e ambulâncias, trambiques na merenda escolar, corrupção desenfreada, maracutaias políticas, petroroubalheiras, compra de governantes por empreiteiras, eleições presidenciais pagas pelo caixa 2 do PT, superfaturamento de obras públicas, ciclovias e viadutos que desabam, estouro diário de caixas eletrônicos, menores inocentes assassinados por balas perdidas e domínio das comunidades e morros por quadrilhas de traficantes. Nossa nação pode ser muito melhor, mais civilizada, mai humana, e só depende de nós e nosso voto. E que Deus dê vida e força para o juiz Sérgio Moro e sua equipe resistirem a todas as pressões.


PS-2: Nas próximas edições deste blog, em setembro e outubro, vocês terão muitos detalhes e novidades sobre as viagens de navio na temporada do Verão/2017, e dicas sobre os roteiros operados pelo navio Sovereign/Soberano (fretado pela CVC), a presença pela primeira vez do Norwegian Sun nos portos do Atlântico Sul e as viagens regulares dos navios da Costa e MSC. Um dos melhores programas é viajar de avião a Barcelona e embarcar no navio Costa Pacifica em 28 de novembro, chegando ao porto do Rio no dia 8 e em Santos em 9 de dezembro, após escalas em Casablanca (Marrocos), Santa Cruz de Tenerife (Ilhas Canárias), Recife, Maceió e Salvador. Vejam os sites e consultem a agência ou operadora de sua confiança. 

---------------------------
Belo Horizonte/MG - Brasil
21 de agosto de 2016
Editor - Hélio Fraga
Postagem e edição -  Ana Cristina Noce Fraga

Nenhum comentário:

Postar um comentário