quinta-feira, 3 de novembro de 2016

UM REENCONTRO ANSIOSAMENTE ESPERADO, MAS QUE PODIA NÃO TER ACONTECIDO



Não  há outra forma de começar este blog, a não ser com uma renovada ação de graças a Deus, que, literalmente, me tomou em seus braços e me carregou para a outra margem do rio, no meio de uma tempestade. Só a bondade e a generosidade de Deus, que é Pai, para explicar que estou voltando hoje ao reencontro de vocês, que podia nem acontecer mais. Tudo começou numa internação hospitalar no Mater Dei Contorno, onde entrei em 26 de setembro e tive alta em 15 de outubro, após 20 dias, mais sete no CTI do 3º andar, leito 316. Foram duas cirurgias, uma delas de alto risco, no intestino. Despesas pagas pelo plano Cemig Saúde (sou vinculado a Forluz desde maio de 1975). O plano deu toda assistência no período de internação.


Não há condição de me alongar muito sobre as instalações excepcionais do hospital, a qualidade nota 10 do corpo médico e equipes de enfermagem. O Mater Dei Contorno coloca Belo Horizonte como referência nacional em várias especialidades médicas. A gente parece estar em Boston, Cleveland, Pittsburgh, Miami, Nova York,  Houston e outros grandes centros norte-americanos. Respira-se um clima de Primeiro Mundo. 

O Mater Dei Contorno, hoje a principal referência médica de Minas Gerais

O cirurgião, dr. Jander Toledo Ferreira,  e sua assistente, dra. Virginia, se desdobraram em cuidados, zelo  e dedicação, sendo dois expoentes da Medicina humanizada. Da colonoscopia resultou a extração de um nódulo (benigno, felizmente). A cirurgia no intestino durou mais de 5 horas, num quadro de riscos e desafios, sujeita a complicações - já que o corpo humano não é máquina. A seguir, remoção para o CTI e  início de sete dias longos, sofridos e preocupantes. Um quadro de insuficiência renal aguda resultou em três sessões de hemodiálise, com um equipamento alemão que só o Mater Dei tem.
Após a alta hospitalar, a continuação da recuperação física em casa, levando tempo e exigindo novos cuidados, exames de sangue, testes e consultas - claro que sem poder dirigir. Iniciei esse texto em fins de outubro, mas não dei conta, tanto que está sendo finalizado hoje, 3 de novembro.

Esteja cada um de vocês certo de que este reencontro, por mim ansiosamente esperado, contando os dias e horas, poderia não estar acontecendo agora - houve comprovado risco de morte na cirurgia do intestino, e foi a mão poderosa de Deus Pai que me permitiu viver mais algum tempo e curtir os 3 netinhos. Espero poder levá-los a Fátima, em Portugal, em maio de 2017, para cumprir uma promessa que fiz a Nossa Senhora de Fátima, minha padroeira e protetora, no ano do centenário de suas aparições na Cova da Iria, aos 3 pastorinhos Lúcia, Jacinta e Francisco.
Seria injustiça clamorosa não registrar - antes, durante e depois de todo o traumático processo - a excepcional dedicação de minha mulher, Ana Maria, e dos filhos Ana Cristina e Marcelo, ambos dedicadíssimos e sempre presentes (ele tendo de vir de Brasília); de meus irmãos Lourdinha, Zélia e Jair, com seu permanente apoio; e registrar também a presença, no hospital, de Frei Claudio van Balen (levado por José Aparecido Ribeiro), Cesar Viana, Eduardo Aquino, Luiz Fernando  Perez, Ronan Ramos de Oliveira, Alysson Lisboa Neves, Túlio e Bete Cambraia, Francisco de Assis da Silva (ex-colega de CPOR em 1959), José Cesário Alvim Figueiredo e tantos outros, cujo apoio moral foi decisivo.

É bom demais estar de volta, lembrando que aquelas palavras de minha filha Ana Cristina, em 4 de agosto, comunicando minha ausência e pedindo uma corrente de orações, podiam ter sido as últimas publicadas por este blog, antes de sua extinção, porque o autor foi embora, levando e deixando saudades.



       ESTÁ COMEÇANDO O 28º FESTURIS EM GRAMADO

A competente Marta Rossi abre mais uma edição do Festuris

Eu devia estar hoje em Gramado, na Serra Gaúcha, participando da 28ª edição do Festuris, uma das mais importantes feiras turísticas brasileiras. Estive presente desde a primeira vez, em novembro de 1988, logo após o lançamento do Caderno de Turismo do "Hoje em Dia". Mas o pós-operatório e restrições médicas me impediram de comparecer. A passagem aérea foi cancelada, assim como a hospedagem na Pousada Vovó Carolina. A rigor, todo o meu intenso relacionamento com o trade turístico brasileiro começou no antigo Festival de Turismo de Gramado, tão bem organizado pela dupla imbatível - Marta Rossi e Sílvia Zorzanello.

Como acontece todos os anos, Gramado reúne no Festuris autoridades do turismo em nível federal, estadual e municipal (na minha opinião, na maioria políticos derrotados e mais curiosos do que entendidos no assunto - praga brasileira). O festival movimenta o centro de convenções Serra Park e terá número expressivo de participantes, com crise e tudo. É como se o mundo marcasse um encontro em Gramado, com a presença de delegações dos EUA, Canadá, Portugal, Alemanha, Itália, França, Espanha, Suíça, Áustria, Grécia, Turquia, Holanda, Bélgica, Escandinávia, Marrocos, India, China, Singapura, Coréia do Sul, Paquistão, Cuba, México, Cone Sul etc.

Entre os homenageados deste ano, estão o jornalista português Salvador Alves Dias, que recebeu o Diploma  Sílvia Zorzanello (uma idealizadoras do festival, falecida em 2010), e o diretor comercial da Azul Linhas Aéreas, Antônio Américo, brilhante veterano da Varig, agraciado com o troféu Amigo do Festuris.

Os diretores da Rossi & Zorzanello Feiras e Empreendimentos, organizadores do Festuris, são Marta Rossi, seu filho Marcus Rossi e Eduardo Zorzanello, filho de Sílvia. Mais notícias do Festuris e Natal Luz na próxima edição. Está aberta a nova temporada do Natal Luz, que se prolonga até meados de janeiro de 2017, quando a rede hoteleira de Gramado (talvez a melhor  e mais qualificada do Brasil) bate récordes de ocupação para alegria de operadoras como CVC, Abreutur, Visual, Belvitur, Primus, Master, Interpool etc.



     TRINTA MILHÕES DE PASSAGEIROS NA CVC

Com um anúncio de página inteira na Folha de São Paulo de terça-feira, 1º de novembro, a operadora CVC homenageou "o maior time de vendas do turismo das Américas e seu líder Valter Patriani, vice-presidente de Vendas, Turismo e Marketing", considerado o maior vendedor de férias do Continente. Não é fácil vender pacotes de excursão num ambiente de tanta competição, com o passageiro assediado por mil ofertas e opções, promoções e descontos. O viajante é naturalmente volúvel e sabe de tudo que se vende, seja qual for o destino.


A CVC tem razões de sobra para comemorar, ainda mais com o Brasil enfrentando uma crise deste tamanho, tão profunda e prolongada, quebrando um país e desmoronando seu sistema financeiro: é a primeira vez, nas Américas, que a marca de 500 milhões de reais em viagens de férias é ultrapassada em um único mês de vendas. Comprovadamente, o turismo vive dias difíceis, o que exige um esforço muito maior. Vender exige mais do que sorrisos e rosto bonito: exige dedicação, talento, persistência, bom relacionamento com o cliente, comprometimento, lealdade -falar a verdade, sempre.

É preciso lembrar que, para atrair mais clientes, e proporcionar mais lucros aos sesus investidores estrangeiros e acionistas, uma operadora de grande porte, como a CVC, precisa ter fortes parcerias com companhias aéreas, redes hoteleiras, agentes  de viagens, empresas de receptivo e todos aqueles que participam diariamente do desenvolvimento do turismo brasileiro.

A operadora conta com mais de 8 mil vendedores, espalhados por mais de 1.050 lojas em todo o Brasil. Estão à venda dezenas de pacotes de Natal e Réveillon, férias de verão, esqui no Colorado, cruzeiros maritimos e excursões para o Caribe, Argentina, Uruguai, Chile, Peru, Machu Picchu, San Andrés, Punta Cana, Cancún etc - basta consultar sua operadora ou agência de viagens.
Vejam essas duas novidades para a virada do ano, nas capitais de Portugal e Itália:

Fontana di Trevi, um cenário ideal para a virada do ano
1) Réveillon em Lisboa (Mosteiro dos Jerônimos, Torre de Belém, Rossio, Alfama, Arco da Rua Augusta, Castelo de São Jorge, Aqueduto das Águas Livres etc), com saídas diárias do Brasil, voando pela Air Europa (Boeing 767). Para embarque em 29 de dezembro, em pacote de 7 dias, com seis diárias com café da manhã no Hotel Olissipo Marquês de Sá ( 4 estrelas), custo à vista, por pessoa, de R$ 4.488, em 12 parcelas mensais sem juros de R$ 374.

2) Réveillon em Roma (Fontana di Trevi, Coliseu, Via Veneto, Altar da Pátria, Coluna de Trajano, Vaticano, Basílica de São Pedro, Trinitá dei Monti etc), também com saídas diárias e pacote de 7 dias, incluindo passagem aérea da Air Europa, traslados de ida e volta para o aeroporto, seis diárias com cafe da manhã no Hotel Luce (4 estrelas) e jantar de réveillon no restaurante Terme del Colosseo. Embarque em 29 de dezembro. Custo de R$ 5.568 por pessoa, à vista, ou R$ 464 por mês em doze vezes.

-----------

Grande alegria em revê-los. Perdão pela longa espera.

-----------
Belo Horizonte/ MG - Brasil
03 de novembro de 2016
Hélio Fraga - Editor
Postagem e edição: Ana Cristina Noce Fraga

Nenhum comentário:

Postar um comentário