segunda-feira, 19 de março de 2018

NAVIO MSC MUSICA RETOMA EM VENEZA SEUS CRUZEIROS PELA GRÉCIA E MEDITERRÃNEO

De Veneza, há saídas para Ilhas Gregas, Mediterrâneo, Ilha de Malta e Croácia

Alguns dos navios europeus que chegaram aos portos brasileiros em novembro e dezembro do ano passado já estão regressando  a seus países de origem, e alguns deles vão retornar ao Atlântico Sul para a temporada do Verão 2018/2019, enquanto outros serão substituídos por embarcações com maior capacidade, tendo em vista as animadoras perspectivas do mercado turístico nacional. As próximas partidas do Brasil devem ser logo após a Semana Santa (o Domingo da Ressurreição cai em 1º de abril). Entre os que já foram embora estão os conhecidos MSC Musica e Magnifica, que habitualmente operam cruzeiros pelas Ilhas Gregas e Mediterrâneo.  Mas ambos devem voltar em novembro, a não ser que o MSC Musica seja substituído pelo MSC Poesia, exatamente por transportar 1 mil passageiros a mais.

Em geral, a italiana MSC oferece, em conjunto,cerca de 10 mil lugares por semana em suas partidas dos portos do Rio, utiilzando os  armazens 4 e 5, e de Santos, em São Paulo, e as principais saídas semanais são para portos do Nordeste e na direção do Cone Sul. A base mais importante do MSC Musica para os cruzeiros europeus é o porto de Veneza,mas a empresa tem também saídas de Genova, Napoli, Bari e Civitavecchia (a 60 km de Roma, por trem e autoestrada).
O MSC Musica voltou a Veneza, sua principal base de operações na Europa

 Os embarques principais da Costa Cruzeiros são de Savona, na região da Liguria. Já os embarques da espanhola Pullmantur são feitos em Barcelona. Seus navios são todos veteranos dos sete mares, com mais de 25 anos de vida útil mas todos formam reformados e estão em bom estado.Em vez da atual cor azul escuro,eles navegaram antes com as cores e logomarcas das empresas Royal Caribbean e Celebrity Cruises. Auguns navios preservaram seu antigo nome, como Zenith, mas o ex-Sovereign of the Seas, da Royal,se tornou o Soberano que tem vindo aos portos brasileiros em anos recentes, e sempre aparece entres os navios estrangeiros fundeados (e não ancorados) na Baía de Guanabara, de frente para o fabuloso show de fogos do Réveillon de Copacabana.


   NAVIOS CADA VEZ MAIORES, E PORTOS PÉSSIMOS 

Uma escala do MSC Musica no porto de Salvador, as dificuldades de sempre

Existem muitas animadoras expectativas para a próxima temporada de cruzeiros marítimos no Brasil. A retomada da economia parece até um milagre brasileiro, depois da desastrosa administração petista, que quebrou o país e o levou  ao fundo do poço - e o Brasil assistiu à perda de poder aquisitivo dos assalariados, aumento brutal do desemprego e classe média pesadamente endividada e escrava do crédito compulsório com seus juros extorsivos. O turismo sofreu sucessivos golpes, com agências de viagens fechando e cancelando contratos com prestadores internacionais de serviços. 

O desequilíbrio notório  da balança de pagamentos comprovou a evasão de bilhões de dólares transferidos ao exterior-  principalmente aos Estados Unidos e países da Europa. E a gestão (?) do turismo nacional, em todos os níveis,continua aquela de sempre: incompetente, omissa, inativa - e não se vislumbram quaisquer atitudes de reação por parte de Secretarias Estaduais e Municipais de Turismo, com suas figuras decorativas, quase cômicas.Navios cada vez maiores, e portos comprovadamente péssimos. Maiores demandas por agilidade e eficiência, e serviços portuários em passo de tartaruga.

Reparem que, na medida do possível, as companhias marítimas estão reduzindo custos e eliminando escalas.Os portos brasileiros funcionam à base de propina: champanhe francesa Veuve Clicquot, uísque escocês Johnnie Walker Black e Chivas Regal 12 anos, e pacotes de cigarros importados Rothmann's. A cada dificuldade operacional que surge, entra em ação o propinoduto e os chefes e subchrfes do portos recebem os "agrados" cabine de comando do navio. Sem propina, tudo fica paralisado. Criam-se novas dificuldades para vender facilidedes. Os portos são uma mina de dinheiro e vantagens. Vergonha nacional.

Voltemos aos cruzeiros: sob o comando do cap.Vincenzo  Bono, e equipe de 987 tripulantes comandada pelo diretor de hotelaria Nenad Simeonov (de Montenegro), o navio MSC Musica começou em 4 de março sua viagem de despedida, de 21 dias, saindo de Santos e Rio rumo a Veneza, escalando em Salvador, Santa Cruz de Tenerife (Ilhas Canárias); Funchal,capital da  Ilha da Madeira, terra de Cristiano Ronaldo; e  depois passando por  Lisboa e portos da Espanha. A viagem está terminando nesta semana em Malta e na Croácia. Já o MSC Magnifica,que partiu de Santos em 11 de março, também passou por Salvador, pelas Canarias e Madeira,e depois rumou para a Espanha (Malaga),  o Reino Unido (Southampton), França (Le Havre) e tendo como destino final o porto de Kiel, no norte da Alemanha,próximo de Hamburgo.

Agora, os navios da MSC, Costa, Pullmantur e outras companhias vão cumprir - de  maio até fins de novembro - seus tradicionais roteiros europeus: Mar Báltico,Mediterrâneo, Ilhas Gregas, Ilhas Baleares, Palma de Mallorca, Riviera Francesa, e portos conhecidos da Turquia, Croácia, Chipre, Ilha de Malta e norte da África (Tunis e Tanger). O auge da temporada serão os Fiordes da Noruega,cujo climax acontece em junho e julho; e as viagens pela Escandinávia, Mar Báltico e Mar do Norte, atingindo portos da Rússia no apogeu da Copa do Mundo.

Com ajuda da internet, e de conhecidos sites de viagens (como Booking.com, Decolar.com,Trivago  e outros), muitos viajantes vão tentar organizar seus roteiros no computador. Mas,com a experiência de mais de 50 anos no turismo,considero  que ter uma agência de viagens de sua inteira confiança, a quem possa recorrer em casos de dúvida, é fundamental. É como aquela velha história do custo-benefício: você entregaria um sedan de luxo importado a uma oficina  de fundo de quintal?


----------

Com dois meses de atraso, por razões médicas, estou cumprindo hoje a promessa feita  a muitos participantes mineiros, gaúchos e cariocas  do cruzeiro do MSC Musica a Buenos Aires, Punta del Este e Ilhabela, de 6 a 14 de janeiro, e que tiveram a chance de conhecer os netinhos Rafael e Mariana, que completaram 10 anos e deixam de ser crianças para se tornarem pré-adolescentes fascinados pelo mar. Vamos seguir torcendo para que vovô Hélio supere os problemas renais e seu marcapasso alemão Biotronik  siga trabalhando direitinho: na última revisão feita pela arritmóloga, dra. Simone Catalan, o equipamento garantia validade de 8 anos e seis meses,em dezembro do ano passado. Sinal de que podem acontecer novos cruzeiros, e já temos navios à vista: Harmony of the Seas, NCL Getaway, e MSC Poesia e Seaview, sempre pagando as duas cabines externas conjugadas financiadas em10 meses no  cartão Mastercard.

Voltando aos cruzeiros da próxima temporada brasileira,com navios maiores e os mesmos portos despreparados de sempre (Santos, Salvador, Ilhéus, Recife, Maceió etc): pela MSC Cruzeiros,está confirmada a vinda de um meganavio de 160 mil toneladas, para 5.200 passageiros, o MSC Seaview, que nem foi lançado ao mar ainda, o que vai ocorrer no próximo mês de junho. Nunca, jamais,em tempo algum na história deste país, o Atlântico Sul recebeu um navio desse tamanho, e nossos portos não estão efetivamente preparados para ele. Imagine-se o tumulto e transtorno de um desembarque no porto de Salvador. Mais detalhes sobre este monstro dos mares (no bom sentido) num próximo blog. Hoje,ficamos por aqui.
Obrigado por sua paciente espera.
-----------------

Belo Horizonte-MG /Brasil
18 de maio de 2018
Hélio Fraga - Editor
Postagem e edição- Ana Cristina Noce Fraga

3 comentários:

  1. Estamos felizes em vê-lo com seu Biotronik top de linha !Será parente do Biotôniko da nossa infancia ?

    ResponderExcluir
  2. Querido amigo Hélio! Boa a notícia da Emirates voando para Santiago do Chile. Ocasionalmente vou a Santiago a negócios, principalmente participar de feiras.
    Estou lhe acompanhando, à distância, mas sempre presente. Ainda espero por aquele vinho português. Como está a saúde e a família?

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo Hélio! Boa a notícia da Emirates voando para Santiago do Chile. Ocasionalmente vou a Santiago a negócios, principalmente participar de feiras.
    Estou lhe acompanhando, à distância, mas sempre presente. Ainda espero por aquele vinho português. Como está a saúde e a família?

    ResponderExcluir