segunda-feira, 30 de julho de 2018

IMIGRANTE MBAPPÉ CANDIDATO A SER ELEITO O MAIOR CRAQUE DO MUNDO




Depois da consagradora vitória da França sobre a Croácia, por 4 a 2,  na final da Copa da Rússia - com uma seleção onde 17 dos 23 novos campeões mundiais de futebol são de origem africana -, muita coisa importante vai acontecer  no esporte internacional  neste segundo semestre de 2018. Embora a próxima Copa da Fifa seja daqui a quatro anos,no Qatar, em novembro de 2022,a França desde já comprova que se credencia à conquista do terceiro título mundial,pois tem seu time formado,  e o mesmo acontece com alguns de seus adversários no Qatar, como Croácia e Bélgica. E o atacante Kylian Mbappé, de 19 anos, parece pronto para seguir os passos de Pelé,eterno rei do futebol, que foi  campeão mundial pelo Brasil na Suécia, em 1958, com apenas 17 anos,e nunca foi superado por qualquer outro jogador.
 
 


Depois de receber o troféu como maior revelação da Copa da Rússia, Mbappé entrou na lista dos 10 maiores craques mundiais, sendo forte candidato ao  prêmio The Best  (o melhor) da Fifa,que vai apontar o maior craque deste ano. Da lista de dez nomes,os três finalistas serão apontados em 3 de setembro  e a Fifa marcou a entrega do The Best em Londres, na noite de 24 de setembro.Os prováveis finalistas  serão Mbappé, o croata Luka Modric  (já premiado como melhor jogador da Copa), e o francês Antoine Griezmann, com  atuações brilhantes na Rússia. Importante mencionar que o brasileiro Neymar não concorre este ano e ficou fora da lista por tudo que não jogou na Copa 2018, onde queimou seu filme. Os belgas Kevin De Bruyne e Eden Hazard são também fortes candidatos a ser finalistas.
 
 

Ser   The Best  significa ser o sucessor de Cristiano Ronaldo (Portugal) e Leonel Messi (Argentina), que dividiram os dez últimos títulos de maior jogador do mundo:  cinco para cada um. Nada indica que um deles seja premiado agora, mas pois seus países foram eliminados da Copa da Rússia,mas CR-7 leva pequena vantagem pela conquista da Liga dos Campeões da UEFA,  que pode pesar na balança.


    KOLINDA ARRASTA A TORCIDA PARA CROÁCIA
 
 

Quem brilhou na Rússia, esportiva e socialmente,foi a linda presidente da Croácia, Kolinda Grabar-Kitarovic,50 anos. Grandes jornais do mundo falaram dela pela simpatia,simplicidade e alegria em todos os momentos. Ao contrário de ex-presidentes ignorantes, feias, carrancudas, mal humoradas e grosseiras (e algumas deixam os palácios escorraçadas depois de administrações corruptas e desastrosas), Kolinda praticamente arrastou a torcida neutra para apoiar mais a Croácia na sua luta de Davi contra o Golias da França. Ela foi festejada na tribuna de honra pelos presidentes da França, Emmanuel Macron. e da Fifa, Gianni Infantino. Com sua camiseta quadriculada de vermelho e branco, Kolina agiu como uma mulher comum, sem se julgar uma imperatriz Sissi de Viena.

Na revista Veja desta semana, na última página. o colunista José Roberto Guzzo - com a categoria e lucidez de sempre - fala da importância de mulheres como Kolinda, capazes de exercer uma presidência sem  empolgar com o poder ou renunciar à sua modéstia; e capazes de viajar à Rússia num voo fretado e no meio da torcida, pagando suas despesas de viagem. Enquanto outras chefes de Estado  abusam das mordomias e benesses dos cargos públicos, esquecendo-se de que estão ali para servir ao povo.


  D  EFENSOR DOS DIREITOS DOS IMIGRANTES

Voltando a Kylian Mbappé: ele é o candidato natural para liderar, com seu prestigio pessoal, as campanhas em defesa dos imigrantes pobres, vítimas de perseguições de policiais truculentos na França, e muitas vezes sem motivo. Ele e seus colegas da seleção da França podem se envolver numa série de campanhas mostrando que os imigrantes não são bandidos e merecem respeito. É só  pedir ajuda de Matuidi, Umtiti, Paul Pogba, Santé etc. Outra ajuda pode ser dada por Antoine Griezmann, Raphael  Varane e Pavard (ainda mais festejado agora, depois que seu gol foi considerado o mais belo da Copa da Rússia).
 
 

Mbappé frequentou, dos 14 aos 16 anos, o Instituto Nacional de Futebol da França, em Clairefontaine, que revela suas estrelas da raça negra, vindas da África, num trabalho de mais de 30 anos executado pelo treinador Pierre Sarratia. Mbappé é filho de ex-atletas e nasceu no subúrbio parisiense de Bondy. Fayza, sua mãe, foi atleta de handebol e chegou à Primeira Divisão. O pai, Wilfried, foi jogador de futebol,em nível regional, e depois se tornou professor de futebol do clube local. Foi o primeiro treinador do filho. 
 
Pelo pouco que vi dele na TV e li sobre ele na imprensa francesa, parece ser um rapaz simples,sem vedetismo,sem aquele ar de superioridade e de deboche que caracteriza alguns de seus colegas. Não pinta o cabelo de forma escandalosa (aliás, usa corte curto); quando  sofre falta e é derrubado,levanta-se rapidamente, em vez de sair rolando pelo gramado, como se tivesse sido atropelado por uma carreta; ;não simula pênaltis,jogando a torcida contra o juiz;; não desfila como manequim nem é excessivamente vaidoso. Pelo fato de Neymar ser seu colega de ataque no Paris St. Germain, pode aprender alguma coisa com Mbappé - só precisa ter o que não tem: humildade.

São estes os 10 candidatos ao The Best: o português Cristiano Ronaldo, ex-Real Madrid e agora no Juventus de Turim); o belga Kevin De Bruyne,do Manchester City; o francês Antoine Griezmann, da seleção da  França, craque do Atlético de Madrid; o belga Eden Hazard, do Chelsea da Inglaterra;o britânico Harry Kane, artilheiro da Copa da Rússia com 6 gols e atacante do Tottenham; Kylian Mbappé, titular da seleção da França e do Paris St. Germain; Raphael Varane, titular da seleção da França e uma das estrelas do Real Madrid, campeão da Copa da UEFA; Luka Modric, eleito o craque da Copa de 2018,vice-campeão mundial pela Croacia e craque do Real Madrid;  o egípcio Mohamad Salah, 26anos, titular do Liverpool ,que não brilhou tanto na Copa por motivo de contusão; e Leonel Messi, 31aos, estrela do Barcelona e titular da Argentina, que foi eliminada nas oitavas de final da Copa.


    BRASILEIROS ELEITOS MELHORES DO MUNDO

 Os últimos títulos de melhor jogador do mundo foram divididos entre Cristiano Ronaldo e Messi, cinco vezes cada. Tudo indica que nenhum dos dois será escolhido desta vez, porque ficaram abaixo de seu nível  habitual na Copa da Rússia,  onde ambos foram eliminados.  Messi foi eleito o melhor 2009, 2010,  2011, 2012 e 2015. Cristiano Ronaldo ganhou 2008, 2013,  2014, 2016 e 2017.

Brasileiros que foram eleitos como melhor do mundo e seus respectivos anos;  Romário em 1994; Ronaldo em 1996 e 1997; Rivaldo em 1999 e 2002; Ronaldinho Gaúcho em 2004, 2005 e 2006; e Kaká em 2007. Todos os anos, foram escolhidos 10 jogadores, listados de 1 a 10,  e Neymar foi o lanterna em 2011, 5º lugar em 2013, 7º    lugar em 2014, terceiro em 2015, quinto em 2016 e terceiro em 2017. Um detalhe interessante: quando Romário foi eleito o melhor do mundo em 1994 (Copa dos  Estados Unidos), Bebeto ficou em 6º lugar,  o capitão Dunga em oitavo e Mauro Silva em nono lugar. Outras curiosidades: o alemão Lothar Matthaus , que criticou muito Neymar na Copa da Rússia, pelas  quedas espalhafatosas e encenações nas faltas, foi o primeiro a ser eleito melhor do mundo em 1991 e o holandês Marco van Baasten ganhou em 1992.
 
 

Os especialistas escolhidos para indicar os 10 melhores de cada ano são os treinadores Fabio Capello (Itália) e Carlos Alberto Parreira (Brasil); os ex-jogadores Ronaldo Nazário (Brasil),Kaká (Brasil), Frank Lampard (Inglaterra), Andy Roxburg (Escócia), Alessandro Nesta (Itália), Wynton Rufer (Nova Zelandia), Sami Al-Jaber (Arábia Saudita) e Emmanuel Amunie (Nigéŕia). O único jogador em atividade entre os votantes é Didier Dogba, pela França.

No futebol feminino, a brasileira Marta, de 32 anos,que defendeu o Orlando Pride, dos Estados Unidos, concorre pela 14ª vez ao título,e volta agora, após ficar fora das relações de 2015 e 2017.Marta já recebeu cinco títulos mundiais, em sequência, de 2006 a 2010.Ela foi capitã do Brasil na conquista da Copa América. Na disputa do futebol,há  candidatas dos EUA, Japão,França,Noruega,Dinamarca, Noruega e Austrália.

    SENTINDO SAUDADES DE ARTUR ALMEIDA


Um ano depois de sua morte em Lisboa, em 24 de julho do ano passado, a família do jornalista Artur de Almeida foi cercada de apoio moral e carinho na celebração de uma missa na Igreja de São Mateus,Anchieta. Seus pais Guy de Almeida e Clélia  Bacha de Almeida, ao lado dos quatro filhos (Arnaldo, Beatriz,Guy Afonso e Guilherme), da viúva Sara e sua filha foram reconfortados pela presença de muitos amigos - entre eles  o jornalista Luiz Fernando Perez, companheiro de tantos anos e de todas as horas, levando sua solidariedade. A Rede Globo continua fazendo uma silenciosa mas eloquente homenagem ao editor e apresentador Artur, nas edições  diárias do jornal MGTV-1,na hora do almoço: Isabela Scalabrini continua sozinha na bancada, embora haja tantos colegas em condições de ocupar  o lugar dele.  Mas Artur era único mesmo.

----------

PS: No final da próxima semana, será reproduzida aqui a coluna "Por dentro do futebol" mostrando como o Brasil -então  com  90 milhões em  ação - comemorou a conquista do tricampeonato mundial de futebol goleando a Itália por 4 a 1 no  Estádio Azteca, da Cidade do México, em 21 de junho de 1970. Bons tempos de Pelé, Tostão,Gérson,Rivelino,
Clodoaldo, Brito, Fontana, Piazza, Everaldo, Felix e o eterno capitão Carlos Alberto Torres. Esta coluna faz parte de meu legado cultural esportivo -a mais bela entre as 6 mil que escrevi para o jornal Estado de Minas. Nunca houve outra tão emocionante.
 
Hélio Fraga- 29/07/2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário